Sabemos bem a importância que uma banda sonora pode ter num filme. Embora haja excelentes nomeados na edição deste ano dos Óscares, aqui ficam algumas bandas sonoras que ficaram pelo caminho na hora das nomeações…
Fantastic Beasts And Where To Find Them (James Newton Howard)
O que seria dos filmes sem uma banda sonora como apoio? Ao ver o Fantastic Beasts And Where To Find Them, o mais recente filme do universo de Harry Potter, questionei-me sobre isto. James Newton Howard, o génio por detrás da fantástica banda sonora, acompanhou notavelmente toda a ação do filme – desde os momentos mais emocionais aos momentos de clímax da ação – gerando assim um drama melódico.
Ora, um filme baseado na década de 20 pedia exatamente este tipo de música combinando o jazz com a orquestra. Durante toda a obra cinematográfica oscilamos entre estes dois géneros musicais que, ao criarem uma atmosfera mágica, nos transportam para os velhos tempos da nossa infância. – CR

Manchester By the Sea (Lesley Barber)
Não negamos. Um dos nossos favoritos da temporada de prémios é Manchester By the Sea e foi com certo espanto que vimos uma nomeação falhar nesta edição dos Óscares. Possui tudo aquilo que uma boa banda sonora original deve contar: excelente articulação com a ambiência do filme, músicas que fazem prolongar as cenas, composições exímias e quase épicas. Um toque clássico para o que nos resta de inverno. – AS

Patriots Day (Trent Raznor e Atticus Ross)
Os vencedores da melhor Banda Sonora Original em 2010, em A Rede Social, voltaram a juntar-se para fazer música cinematográfica. Ao ritmo dos acontecimentos do filme, com bons momentos de ação e suspense, Raznor e Ross voltam a provar ser uma dupla dinâmica capaz de construir temas ora com ritmo bem elétrico ora de um quase minimalismo aconchegante. – AS

Hell or High Water (Nick Cave and Warren Ellis)
A questão é simples: como não? Como se à partida, fiéis veneradores de deus Nick Cave, não achássemos por defeito que esta é uma das bandas sonoras do ano. É. E é feita da mesma densidade que as personagens desempenhadas por Ben Frost e Chris Pine num oeste americano perdido no meio de nenhures, com xerifes e ladrões debaixo de um sol escaldante onde a música de Cave e Ellis brilham como gotas de água em cactos no deserto. – AS

Em relação aos nomeados deste ano, podes ver as apostas do Espalha-Factos para quem vai arrecadar as estatuetas douradas este ano.

Artigo escrito por Carlota Real e Alexandra Silva.