Com o final desta terceira temporada de How To Get Away With Murder agendado já para a próxima semana, o caso da morte de Wes (Alfred Enoch) parece cada vez mais complicado e, ao mesmo tempo, mais perto da sua conclusão. O novo episódio, intitulado It’s War, estreou no canal ABC no dia 16 de fevereiro.

Primeiro que tudo, Nate (Billy Brown) confessa que efetivamente se encontrou com Wes na noite da tragédia mas acabou por abandonar a casa antes da explosão. Mais um cliffhanger para a coleção que depois acaba por não ter muita importância.

Agora fora da prisão, Annalise (Viola Davis) não recebe obviamente uma festa de boas-vindas por parte dos seus alunos. Ainda assim, ela continua destemida na batalha e decide abrir um processo de investigação contra Atwood (Milauna Jackson) e Denver (Benito Martinez), por negligência relativa ao corpo de Wes e por estarem a montar uma cilada contra ela. Como o próprio título do episódio indica: a guerra está aberta!How To Get Away With Murder

Laurel (Karla Souza), por seu turno, decide também tomar medidas pelas suas próprias mãos e contratar um investigador privado, que descobre que os Mahoney tinham feito um teste de ADN a Wes e muito provavelmente descoberto a sua verdadeira identidade. Resta saber se isto era motivo para o quererem morto.

Connor (Jack Falahee) também leva a investigação à sua maneira e pede a Oliver (Conrad Ricamora) para investigar a cópia do telemóvel de Annalise que ele guardou. Continuo a perguntar-me porque é que, após três temporadas, Oliver continua a obedecer que nem um cachorrinho aos pedidos dos restantes.

Bonnie (Lisa Weil) ajuda Frank (Charlie Weber) a construir o seu caso. Agora que ele se está a representar a si próprio, ambos podem manter comunicação. Em tribunal, Frank carrega as armas e ataca Atwood, falando do seu envolvimento com Nate e pedindo que ela divulgue as suas comunicações no dia da tragédia. A juíza acaba por concordar.How To Get Away With Murder

Para além disso, em câmara fechada, Atwood acaba por confirmar, como todos suspeitávamos, que foi ela que moveu o corpo de Wes. O pior de tudo isto é que, para além de ter sido movido, o corpo foi cremado. Não acredito que haja alguma coisa que me faça odiar esta mulher ainda mais.

Ela, contudo, não é a única que traz desilusões. A presidente Hargrove (Lauren Vélez) continua a mostrar-se super amiga de Annalise e ela acaba por descobrir o inevitável: Atwood disponibilizou-se para ajudar Hargrove na custódia dos seus filhos em troca de esta se tornar numa espia. Ela era a única personagem de que eu gostava genuinamente mas a série não me deixa ser feliz durante muito tempo.How To Get Away With Murder

Bonnie disponibiliza-se para marcar uma consulta de aborto para Laurel, caso não queira ter o bebé, mas ela recusa. Do outro lado da cidade, Annalise recebe uma chamada do tribunal dizendo que o seu pedido de investigação foi recusado e que é melhor ela não se meter com quem não deve. Muito ameaçador mas todos sabemos que Annalise não vai abaixo facilmente.

Connor rapidamente se arrepende de ter pedido o favor a Oliver quando este descobre que Annalise o contactou na noite da tragédia e ele recebeu efetivamente a chamada, daí ter demorado tanto tempo a chegar ao hospital. Num flashback, vemos que Connor esteve presente na casa, tendo encontrado Wes já morto e tentado reanimá-lo.

Falta apenas uma semana para descobrirmos de uma vez por todas quem matou uma das mais adoradas personagens da série e, a este ponto, contam-se pelos dedos das mãos as pessoas que aparentemente não estiveram na casa na altura da explosão. Melhor do que isso, estou curioso para ver qual o próximo mistério que a série criará para a quarta temporada.

NOTA: 8/10