A Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, abriu este domingo as portas para mais uma edição do Portas Abertas. Além de sete concertos e duas oficinas, contou também com a exibição de um documentário, com acesso gratuito.

Nos concertos destacaram-se as cinco atuações das “Rising Stars” – jovens músicos classificados assim pela European Concert Hall Organization, devido ao excecional talento –  Armida Quartett, os pianistas Christopher Park e Mariam Batsashvili, o clarinetista Horácio Ferreira e a violinista Tamsin Waley-Cohen.

Além dos concertos, a Calouste Gulbenkian apresentou o espetáculo do Coro Estágio Gulbenkian com a pianista Jill Lawson, e da Academia de Música de Lisboa. As duas oficinas apresentadas pela fundação tratavam o tema da exploração musical para famílias, com o formador Nuno Cintrão.

Durante o dia de hoje foi, também, exibido, em vários horários, o documentário op.ção, de Tiago Figueiredo – que conta o percurso do Estágio Gulbenkian para Orquestra em 2015.

Alguns dos momentos Portas Abertas #RisingStars. Casa cheia! Fotos de Márcia Lessa

A post shared by Fundação Gulbenkian (@fcgulbenkian) on