A União Europeia de Radiodifusão (UER) anunciou hoje a demissão de elementos da equipa central na organização do Festival Eurovisão da Canção. A carta foi assinada por Oleksandr KharebinVictoria Romanova, produtores executivos na delegação ucraniana, e outros membros seguiram o mesmo exemplo.

A diretora comercial Iryna Asman, o manager do evento Denys Bloshchynskyi e o responsável de segurança Oleksii Karaban foram outros dos profissionais que abandonaram as suas funções. Victoria Romanova desempenhava o papel de chefia na delegação da Ucrânia desde 2005 e foi um elo essencial entre a UER e a estação nacional NTU.

Romanova

Victoria Romanova foi uma das 21 assinantes da carta que foi apresentada à organização do festival.

Lembra: Eurovisão 2017 em perigo por falta de financiamento

A imprensa local divulgou a carta de demissão, onde os assinantes se queixam dos obstáculos colocados pelo novo diretor da emissora de televisão. O novo presidente tomou posse após a demissão de Zurab Alasania, que se afastou em novembro do ano passado.

Em dezembro […] vimos os nossos poderes serem-nos retirados, desde que foi nomeado um responsável pelo concurso na Ucrânia, que concentrou o controlo total sobre todos os aspetos da realização da Eurovisão na Ucrânia”, lê-se na comunicação. “Esta nomeação, e todas as ações que a acompanharam, pararam o trabalho durante quase dois meses. O trabalho da nossa equipa foi completamente bloqueado.

Lamentamos informar que a nossa equipa não pode aceitar tal eleição e que não vê possibilidade de continuar o seu trabalho na preparação e organização do Festival Eurovisão da Canção na Ucrânia”, concluíram.

UER desconsidera

Em comunicado, a comissão organizadora do festival desconsiderou a ação, afirmando tratar-se de uma “mudança de pessoal”. “A equipa tem sido instrumental no planeamento da edição deste ano da Eurovisão, e agradecemos todo o seu árduo trabalho”, indicou.

Sublinhamos a importação de uma célere e eficiente implementação dos planos já desenhados, apesar das mudanças de staff. Mantemos o mesmo calendário e as metas que foram estabelecidas e aprovadas, para garantir um concurso bem sucedido em maio.

Este é mais um percalço no trajeto atribulado da delegação ucraniana na produção do festival. A menos de 90 dias do arranque do certame, a demissão de um grupo considerável da organização parece mais séria do que aquilo que o órgão supervisor considerou.

Após adiamentos, foi divulgada também a data de venda dos ingressos para os espetáculos ao vivo. Os bilhetes para as duas semifinais e para a final serão comercializados a partir de 14 de fevereiro.