A Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) revelou os vencedores dos prémios Pedro Osório, Igrejas Caeiro e José da Ponte. Fernando Tordo, António Sala e Capicua foram os merecedores de cada um destes galardões.

Em comunicado a SPA considera a atribuição desta homenagem como o reconhecimento de “autores marcantes da vida cultural e artística portuguesas“.

Prémio Pedro Osório atribuído a Fernando Tordo

O cantor e compositor Fernando Tordo, de 68 anos, receberá no próximo dia 21 de fevereiro o prémio Pedro Osório. A gratificação deve-se ao seu trabalho Outro Canto, gravado no Brasil.

A Sociedade Portuguesa de Autores premeia este álbum, mas considera que o trabalho de Tordo se distingue não só no que diz respeito à composição do mesmo, mas também nas atuações ao vivo.

Prémio Igrejas Caeiro entregue a António Sala

A António Sala, radialista, cantor e letrista, de 68 anos será atribuído o Prémio Igrejas Caeiro de Rádio.

Segundo a SPA, a distinção surge como “forma de reconhecimento de uma vida como autor e comunicador“, particularmente no registo radiofónico.

Com audiências acima da média, o famoso comunicador alcançou o seu lugar de destaque na Rádio Renascença, com o programa Despertar. Iniciou-se nesta rádio pela mão do próprio Igrejas Caeiro.

Prémio José da Ponte distingue Capicua

Dedicado a jovens autores que se destacaram no panorama cultural, o Prémio José da Ponte será entregue a Capicua no próximo dia 18 de abril.

Ana Matos Fernandes (verdadeiro nome da artista) é distinguida pelo seu livro-CD Mão Verde (2016).

Dedicado a crianças, o projeto musical da rapper gira em torno das plantas, da agricultura, da alimentação e dos cheiros.

As cerimónias de entrega decorrerão no auditório Frederico de Freitas, em Lisboa, edifício sede da cooperativa nos dias acima mencionados. Para além dos distinguidos e outras figuras da cultura portuguesa, também José Jorge Letria, presidente da SPA, marcará presença.