A produtora de Avenida Q promete “o musical mais genial e mais estúpido de todos os tempos”. “Não há maneira de dourar esta pílula – 2016 foi o pior. Mas estamos aqui para te dizer que 2017 vai ser diferente. Sim, há luz ao fundo do túnel. Pelo menos durante umas horas, o teu trabalho vai ser como o do tipo que foi pago para passar óleo no corpo da família da Tenaya Taylor: fácil, divertido e levemente erótico“. 

O espetáculo que juntou a Rua Sésamo e os palavrões chegou a Portugal e tem data de estreia marcada para o dia 8 de fevereiro, no Teatro da Trindade.

O elenco conta com a participação de Ana Cloe, Diogo Valsassina, Gabriela Barros, Inês Aires Pereira, Manuel Moreira, Rodrigo Saraiva, Rui Maria Pêgo, Samuel Alves, Artur Guimarães, Luís Neiva e André Galvão. No entanto, as verdadeiras estrelas serão os fantoches, que os atores levarão consigo para o palco.

A avenida dos problemas da vida adulta

A peça conta a história de Luís, um recém-licenciado cheio de sonhos e expectativas que vai morar para a Avenida Q, onde encontra as outras personagens. As suas vidas abordam todos os problemas comuns à vida adulta: sexo, dinheiro, amor, amizade, trabalho.

Estes Marretas para maiores de idade irão pisar o palco do Teatro da Trindade de 8 de fevereiro até 2 de abril, de quarta-feira a sábado, às 21h30, e aos domingos às 16h30.

Na antestreia, a 7 de fevereiro, decorrerá um ensaio solidário às 21h30. As receitas reverterão a favor da Associação Coração Amarelo, Instituição Particular de Solidariedade Social, de combate à solidão dos mais idosos.

Avenue Q, escrito por Robert Lopez, Jeff Marx e Jeff Whitty, estreou-se na Broadway em 2003 e já foi vencedor de 3 Tony Awards, inclusive o de Melhor Musical. Agora, o espetáculo estreia-se em Portugal, adaptado por Rui Melo, “o tipo que vai plagiar a encenação original e ainda assim ficar com os créditos”, diz-nos a ficha artística.