Encontra alguém que detesta as mesmas coisas que tu: é com esta premissa que a aplicação de encontros, Hater, se apresenta aos utilizadores. Não gostas de insetos, de molhar batatas fritas em gelado, ou outras coisas desagradáveis como pessoas que andam lentamente na rua? Seja qual for o teu odiozinho de estimação, haverá certamente alguém igual a ti do outro lado do ecrã.

hater

“Can’t deny it… love is in the air. #lovethroughhate” (Fotografia: Hater)

Hater é uma nova aplicação de encontros online que permite conectar utilizadores com base nas suas irritações quotidianas. Ao contrário do que acontece noutras plataformas digitais como o Tinder ou o OkCupid, em que os perfis são geralmente embelezados de maneira a dar a conhecer uma outra imagem de ti, com o Hater podes finalmente mostrar ao mundo como ferves em pouca água com as mais variadas situações e, no processo, encontrar a tua cara metade.

Hater mostra que é possível amar, odiando

A utilização não podia ser mais simples: feita a instalação da app no teu smartphone, ser-te-á apresentada uma lista de tópicos para que possas opinar através de gestos no ecrã. As opiniões relativamente a determinados temas (o fenómeno Donald Trump, ou as gorjetas abaixo dos 15% – prática comum nos EUA –  são alguns dos tópicos onde podes mostrar a tua raiva) irão determinar o teu perfil e, consequentemente, ligar-te a outras pessoas que pensam e odeiam da mesma forma as mesmas coisas que tu.

Assim que a correspondência entre os dois utilizadores for estabelecida, iniciar conversa deverá ser tarefa fácil. Mas se nem o ódio que ambos destilam for suficiente para consumar uma possível relação amorosa, a aplicação oferece um jogo muito simples para quebrar o gelo em que é feita uma pergunta a ambos os utilizadores onde estes terão de preencher o espaço em branco com algumas das hipóteses de resposta sugeridas.

hater

Jogo para quebrar o gelo (Fotografia: Mashable)

A aplicação será oficialmente lançada ao público no dia 8 de fevereiro mas já se encontra disponível para iOS na sua versão beta. Espera-se que a versão para o sistema operativo Android chegue ainda na primavera. Hater parece ser um reflexo dos tempos modernos em que, a cada dia surgem novas coisas para odiar e, com elas, uma necessidade crescente de termos alguém para amar.