A nova ferramenta do Instagram foi lançada em agosto e ainda não parou de ganhar utilizadores. Segundo um novo estudo lançado esta terça-feira, a ideia inspirada no “Snapchat Stories” terá roubado 40% de visualizações à sua principal concorrente.

Em 2012, o Instagram foi comprado pelo Facebook e, desde então, não parou de se reinventar. No final de 2013, a empresa passa a incluir publicidade na página da aplicação, seguindo-se a alteração do logotipo e, recentemente, a possibilidade de atribuir like a um comentário.

Mas foram as funcionalidades Direct e o Instagram Stories que mais surpreenderam os utilizadores e as comparações ao Snapchat não se fizeram tardar.

Lembra: Instagram: hashtag ao sucesso

Instagram

A Corrida por mercado

Hoje em dia, as “Histórias do Instagram” já contam com 150 milhões de utilizadores ativos, tantos quanto o Snapchat apresentou no seu útlimo relatório de junho. E os números não ficam por aqui.

Nick Cicero, num estudo com 21 mil histórias do Snapchat, veio destapar a ferida que a concorrente lhe desferiu. “De agosto a novembro de 2016, a média de visualizadores por história no Snapchat diminuiu cerca de 40%” afirmou o CEO da Delmondo.

Também as celebridades sofreram quedas de 15% a 30% no Snapchat, afirma o TechCrunch. O artigo dá ainda o exemplo de Hannah Stocking, que entre agosto e janeiro terá passado de 1,2 milhões a 4,3 milhões de seguidores no Instagram. No mesmo período, e apesar do enorme crescimento no Youtube, as visualizações no Snapchat caíram de 150 mil para 90 mil.

Porquê a distanciação do Instagram?

Terá também contribuído para o fenómeno, o facto do Snapchat retirar o Auto-Advance, algo que a concorrente manteve. Esta funcionalidade permite avançar de história em história automaticamente, sendo que na visualização manual o utilizador acaba por conseguir escolher o que quer abrir, vendo assim menos histórias.

A prova da correlação foi a imediata perda de 9,64% nas visualizações quando o Snapchat retirou o Auto-Advance em outubro.

Também a maior facilidade em encontrar outras pessoas é apontada como vantagem do Instagram, uma rede que conta já com 600 milhões de usuários ativos.