hf-gallery-02-gallery-image

Elementos Secretos: um preguiçoso esforço ao contar uma história impressionante

Elementos Secretos é uma história incrível num filme tediosamente previsível e rotineiro. Theodore Melfi tinha duas opções: ou fazer honra à própria história que conta, ou torná-lo num esquecível filme recheado de clichés. Escolheu a segunda.

Elementos Secretos conta a história de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe) – mulheres afro-americanas que trabalham na NASA e são os cérebros por detrás de uma das maiores operações da história: o lançamento do astronauta John Glenn para a órbita, um incrível feito que restaura a confiança da nação, agita a Corrida Espacial e reanima o mundo.

Como ponto de partida temos toda uma impressionante história em que Elementos Secretos se baseia, ao contar o feito destas três mulheres que desafiaram todo o tipo de convenções; rompendo com uma sociedade ainda extremamente machista e preconceituosa. Mas Melfi que se engane, pois não basta pegar nesta incrível história verídica de luta e superação para que o seu filme seja bom.

O que o realizador conseguiu, em conjunto com a sua parceira de escrita Allison Schroeder, foi o renegar da história de Johnson para a efemeridade do momento, realizando e escrevendo uma obra inundada por clichés, momentos risíveis e de terrível aborrecimento.

Este é um filme preguiçoso. Extremamente comodista. É uma obra que confia demasiado na sua base e em vez de a homenagear, usa da sua força para o projetar para o nível a que chegou. Elementos Secretos é uma panóplia de clichés tão bem fabricados que o espectador sabe contar, quase plano a plano, todo o filme que se estende (e estende, e estende, e estende) por mais de duas horas.

O argumento desanimado, os diálogos risíveis e a enervante montagem do “tudo vai correr bem” com uma música inspiradora e, pelo meio, a introdução plástica de temas alegres de Pharrel Williams em idas para a casa de banho… Tudo isto faz com que o filme de Theodore Melfi se pareça mais a um trailer de duração excessiva do que a algo a que se possa chamar de cinema.

Elementos Secretos conquista-nos pelo menos por momentos chave de Janelle Monáe (uma das maiores surpresas desta temporada de prémios, tendo também uma prestação marcante em Moonlight) e de Taraji P. Henson. Ambas tiveram monólogos que nos encheram a vista por alguns momentos, cenas que mostram o que Elementos Secretos poderia ter sido.

Em suma, Elementos Secretos, nomeado a 4 Oscars da Academia, é um filme extremamente ocioso. Uma obra que não faz jus à história de Johnson e que conseguiu ver a Octavia Spencer ser nomeada a um Oscar por cruzar as mãos com cara de preocupação.

4/10

Ficha Técnica
Título: Hidden Figures
Realizador: Theodore Melfi
Argumento: Theodore Melfi, Allison Schroeder baseado no livro de Margot Lee Shetterly
Elenco: Taraji P. Henson, Janelle Monáe, Octavia Spencer, Kristen Dunst, Jim Parsons.
Género: Biografia, drama, histórico
Duração: 127 minutos

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Big Brother 2020
Casa do ‘Big Brother 2020’ vai receber dois ex-concorrentes