Os direitos de transmissão da Operação Triunfo (RTP1) terão sido comprados pela TVI, segundo a TV7Dias. O formato estreou em 2003, na RTP1, mas o modelo já tinha sido aplicado na TVI n’Academia de Estrelas, em 2002.

O programa terá sido o formato escolhido para as noites de domingo, entre setembro e dezembro de 2017. A notícia surge após o final da última edição do Secret Story – Casa dos Segredos. O reality show costumava ocupar o horário nobre de domingo, na fall season.

“É um grande formato de entretenimento que vai ao encontro daquilo que a TVI quer agora como linha: talento com uma componente de vigilância 24 horas por dia”, terá dito fonte do canal à TV7Dias, citada pel’A Televisão.

O formato da Operação Triunfo é conhecido internacionalmente por Star Academy. O programa foi criado pela Endemol e estreado em 2001, na Holanda, antes de se internacionalizar.

‘Operação Triunfo’ e ‘Academia de Estrelas’ partilham o formato

Com a internacionalização, o formato ganhou diversos nomes. Em Portugal, os primeiros foram Academia de EstrelasAcademia de Famosos – formatos da TVI, em 2002 e 2003. Os apresentadores foram Teresa GuilhermePaulo PiresFernanda Serrano.

No final de 2003, a Endemol passou a produzir o modelo para a RTP1 com o nome Operação Triunfo. No canal público, o programa seguiu a adaptação espanhola, Operación Triunfo.

Operação Triunfo teve quatro temporadas, até 2011, e foi conduzida por Catarina Furtado nas primeiras duas temporadas e Sílvia Alberto nas últimas duas.

As novas informações avançadas pela TV7Dias indicam uma nova aposta do canal de Queluz de Baixo neste tipo de formato.

Operação Triunfo consiste num concurso em que jovens se instalam numa academia para produzir música. Os concorrentes são filmados enquanto estudam e treinam com produtores musicais, estilistas e celebridades. No final da semana, há um programa em direto para mostrarem o trabalho e progresso.

O formato é semelhante ao de Academia de Estrelas. Na TVI, os talentos testados eram mais abrangentes e envolviam também a dança e a representação. Recorda o genérico dos diários: