Selena Gomez vai colocar-se atrás das câmeras para o seu novo projeto: a série Por Treze Razões, da Netflix. A voz de Hands To Myself é produtora executiva da narrativa que abordará a temática do bullying e do suicídio. Gomez divulgou na quarta-feira o primeiro trailer da série no Instragram.

Inspirada no livro bestseller de Jay Asher, Thirteen Reasons Why contará também com Tom McCarthy, Brian Yorkey, Joy Gorman e Kristel Laiblin em lugares de produção. A minissérie, que terá um total de 13 episódios, irá estrear na Netflix a 31 de março.

“Porque mentiria uma rapariga morta?”

Esta nova série Netflix relata a história do adolescente Clay Jensen, cujo papel é interpretado por Dylan Minnette. Um dia, ao regressar a casa depois das aulas, encontra à sua porta uma misteriosa caixa com o seu nome escrito.

A caixa mistério tem no seu interior várias cassetes gravadas por Hannah Baker, interpretada por Katherine Langford, que se havia suicidado duas semanas antes. Nos testemunhos que gravou, Hannah explica as treze razões pelas quais decidiu terminar a sua vida. Clay, que se sentia atraído pela colega, virá a descobrir o porquê de ter sido incluído nessa lista.

A Netflix promete que Por Treze Razões tecerá uma história complexa e dolorosa sobre a vida na adolescência que irá tocar profundamente as audiências.

Katherine Langford e Dylan Minnette

Como ser produtora executiva, uma lição por Selena Gomez

Selena Gomez estreia-se como produtora executiva nesta nova série da Netflix. Este projeto, no qual trabalhou com toda a paixão, fala sobre um tema que lhe é bastante sensível.

Lembra: Selena Gomez faz pausa para lidar com ansiedade

“Descobri que ansiedade, ataques de pânico e depressão podem ser efeitos secundários do lúpus, e colocam os seus próprios desafios,” confessou em setembro à revista People. A entrevista foi concedida na mesma altura em que a cantora interrompeu a digressão Revival Tour e desde então a atriz esteve em reabilitação.

Na cerimónia dos American Music Awards, no ano passado, Gomez fez um discurso emocional sobres as lutas que enfrentou para melhorar a saúde mental. O discurso que comoveu o público ficou marcado pela frase “If you are broken, you do not have to stay broken.”