Brainstorm é o novo concurso de cultura geral da RTP1 e promete cativar Portugal a partir de 2 de fevereiro. O Espalha-Factos assistiu às gravações do programa apresentado por Pedro Fernandes e contamos-te tudo aquilo que podes esperar da nova aposta da estação pública.

O quiz show recupera o modelo clássico de formatos como Quem Quer Ser Milionário?, no qual um concorrente tem a hipótese de se tornar uma estrela. Ressuscitar a figura do “papa concursos” é uma das intenções do programa, afirmou o apresentador.

Sempre que ganha, o vencedor regressa na edição seguinte e tem a oportunidade de amealhar ainda mais dinheiro. Brainstorm apresenta-se como uma ideia original porque opõe dois concorrentes num duelo, e a qualquer momento o campeão pode ser destronado por alguém que demonstre maior conhecimento.

Brainstorm

Piet Hein Bakker apresentou o projeto produzido pela SP Entertainment. [Fotografia: Beatriz Silva]

Brainstorm terá duração de 40 a 45 minutos. Durante a emissão, os adversários irão responder a um máximo de onze perguntas, escolhidas previamente de um conjunto de 15 categorias. Cada pergunta vale 200 euros e ninguém sai de mãos a abanar: o derrotado leva para casa o valor que conseguiu juntar.

O concurso é um programa de “última geração”, referiu Daniel Deusdado. O diretor de programação explicou que, para além das tradicionais questões de escolha múltipla ou de resposta aberta, as perguntas podem utilizar vários meios: existem perguntas com imagens, questões sobre vídeos e desafios sonoros.

Acompanhando a tendência atual dos formatos de game shows, Brainstorm terá uma aplicação dedicada nos smartphones. Nela o público poderá responder a um conjunto de seis perguntas, que serão assinaladas durante a emissão com um aviso sonoro. Os telespectadores que acertarem em todas as questões na app habilitam-se a ganhar o prémio diário de 250 euros.

Brainstorm

Fernandes, Deusdado e Bakker falaram com a imprensa nos estúdios da Valentim de Carvalho. [Fotografia: Beatriz Silva]

Elevar a fasquia

O experiente produtor Piet Hein Bakker, da SP Entertainment, enfatizou a “força de uma ideia originalmente portuguesa”. Ao contrário de The Big Picture e Os Extraordinários, que utilizam modelos internacionais, o novo certame é uma criação própria.

Deusdado, que foi nomeado diretor de programas do canal público em 2015, mencionou que a RTP conseguiu subir a fasquia: lembrando que há dois anos o procedimento comum era a compra de formatos internacionais. Referiu o mote, que tem vindo a repetir nas apresentações da programação, de “arriscar em novos formatos” e acrescentou ser um projeto no qual a estação tem imensa esperança.

A aspiração é também que o programa supere The Big Picture. Pedro Fernandes mostrou-se confiante: “Vai prender muito mais que The Big Picture.” O apresentador do Café da Manhã, na RFM, explicou que o modelo de duelo será um aliciante extra.

Voltamos atrás: The Big Picture alcança máximo de audiências

Introduzido pelo diretor de programação como “um dos melhores apresentadores portugueses”, Fernandes foi humilde no comentário. “Não sinto nada isso”, confessou aos jornalistas. “Quero provar todos os dias que sou merecedor do destaque que me dão e da confiança que depositam em mim.

Brainstorm estreia a 2 de fevereiro, às 21h36, na RTP1. O concurso irá para o ar nas noites de terça a sexta-feira.