A editora-chefe da edição britânica da Vogue anunciou a sua saída da revista. Alexandra Shulman vai deixar o título em junho deste ano, apesar de ainda não saber o que vai fazer depois.

Ao fim de 25 anos como editora-chefe da edição britânica da revista de moda, beleza e lifestyle mais conceituada do mundo, Shulman decide abandonar o cargo. “Tem sido muito difícil encontrar uma razão racional para deixar o que é inquestionavelmente um posto fascinante e gratificante, mas no outono passado percebi que queria muito experimentar uma vida diferente e estou ansiosa por um futuro separado do da Vogue”, disse a ex-editora em comunicado.

“A minha carreira na Condé Nast foi tudo o que eu poderia desejar, e agradeço sinceramente a Nicholas Coleridge e Jonathan Newhouseu por me terem dado tantas oportunidades, acreditando em mim para cuidar do precioso cargo que é a Vogue e me dando liberdade para fazer o trabalho exatamente como eu queria”, acrescentou.

O diretor administrativo da Condé Nast Britain, Nicolas Coleridge, disse em comunicado que Shulman “editou a revista durante um quarto da sua existência, no seu período de maior circulação, e na sua transformação simultânea numa marca global digital. Tem sido a figura mais importante na imprensa de moda britânica durante este tempo: uma jornalista e editora soberba, que compreende e exemplifica todas as qualidades. Imaginativa, trabalhadora, perspicaz e uma brilhante líder.”

Ainda não há sucessor anunciado. No entanto, o jornal Telegraph avança o nome de Emily Sheffield, como próxima editora da Vogue britânica.

O Percurso da editora

Alexandra Shulman começou como jornalista na revista Tatler em 1982, na qual ascendeu a chefe de redação. Passou ainda pelo Sunday Telegraph, Vogue britânica e GQ. No entanto, em 1992 torna-se editora-chefe da Vogue britânica, cargo que mantem até atualmente.

Em 2012 publicou o seu primeiro romance, Can We Still Be Friends, mas não se ficou por aí. Publicou também os livros The Parrots e Inside Vogue: A Diary Of My 100th Year, pelo centésimo aniversário da revista.

Além disto, apostou na criação do Vogue Festival e no recente documentário Absolutely Fashion: Inside British Vogue.