A franchise Exterminador Implacável está a menos de dois anos de voltar às mãos do seu criador, James Cameron.

Segundo o site Deadline, as novas leis de direitos de autor dos Estados Unidos fazem com que, 35 anos depois da estreia do primeiro título da saga, ou seja em 2019, o realizador de Avatar reganhe poder sobre a sua criação.

Na década de 80, ainda longe do estrelato e currículo invejável que hoje exibe, James Cameron vendeu por um euro os direitos sobre a sua ideia à produtora Gale Anne Hurd, se esta o deixasse realizar o filme. Após o êxito dos dois primeiros filmes, o realizador afastou-se do projeto, o que coincidiu com a quebra de sucesso do mesmo.

Lê também: 25 filmes que não vais querer perder em 2017

Agora, 35 anos depois, Cameron prepara-se para voltar ao leme da franchise: desta feita enquanto “padrinho” da mesma. O Deadline afirma que o realizador de Titanic irá ser um “consultor criativo” enquanto a realização ficará a cargo de, ao que tudo indica, Tim Miller, o realizador de Deadpool.

Genisys: ‘Uma recauchutagem oscilante

Após o desastre crítico e financeiro de Exterminador: Genisys, resta-nos esperar para ver o que acontecerá no futuro da lendária série de filmes. O último filme foi criticado por reciclar de forma pouco criativa as fórmulas dos filmes originais. Não foi além de um rating de 38% no Metascore.

Atolado numa mitologia confusa, Exterminador: Genisys é uma recauchutagem oscilante à qual faltam a profundidade temática, inteligência conceptual e emoção visual que celebrizaram este outrora poderoso franchise cinematográfico“, resume o consenso dos críticos no agregador Rotten Tomatoes.