Com o final cada vez mais perto, The Vampire Diaries continua a recordar o passado com uma nostalgia tocante, alterando-o, contudo, de forma perturbadora. O novo episódio desta oitava e última temporada, intitulado The Simple Intimacy of the Near Touch, estreou no canal The CW no dia 20 de janeiro.

Bonnie (Kat Graham) e Enzo (Michael Malarkey) estão de volta de Paris, mesmo a tempo para o famoso baile Miss Mystic Falls – que, como não poderia deixar de ser, conta com a organização meticulosa de Caroline (Candice King). Se estão recordados, este foi o baile no qual, durante a primeira temporada, Damon (Ian Somerhalder) e Elena (Nina Dobrev) dançaram juntos pela primeira vez.

Enquanto isso, a história do sino misterioso parece começar a compor-se. O sino está na posse de Seline (Kristen Gutoskie), enquanto o diapasão que já conhecemos continua guardado no edifício da Armory e a bola de metal parece estar na posse de Damon – embora ele não se aperceba da sua importância. As três peças juntas criam a arma perfeita para destruir Sybil (Nathalie Kelley) e, quem sabe, talvez até Cade (Wolé Parks).The Vampire Diaries

A maioria dos protagonistas reúne-se no baile. A exceção é Seline, que é confrontada pelo novo estagiário da Armory acerca da morte de Georgie (Allison Scagliotti). Isto é a desculpa perfeita para Matt (Zach Roerig) assaltar a casa de Seline e tentar recuperar o sino – missão que ele eventualmente consegue cumprir.

O drama, contudo, está todo no baile, sobretudo quando Damon se apercebe de que a sua humanidade está lentamente a vir ao de cima. Afinal, aquela ocasião relembra-o da primeira vez que ele teve uma ligação com Elena. O protagonista encontra conforto em Caroline, que está decidida a ajudá-lo a corrigir os seus erros.

Claro que a situação não agrada a Stefan nem a Sybil. Esta última usa novamente os seus truques psíquicos para tentar alterar a mente de Damon, mas ele consegue resistir pela primeira vez. Stefan, por seu turno, diverte-se a reunir um conjunto de raparigas e a tentar transformá-las em vampiras.The Vampire Diaries

No meio de tudo isto, a grande novidade vem de Bonnie, quando revela que Enzo lhe ofereceu um frasco do seu sangue. O propósito? Bonnie coloca a hipótese de se transformar em vampira, de modo a passar a eternidade com o amado. Alguém que coloque imediatamente um travão nesta ideia. Já é mau o suficiente Bonnie não ter magia, pior seria se ela se juntasse aos mil e um vampiros que já existem.

Damon cansa-se da sua própria escravidão e decide imobilizar tanto Stefan como Sybil. O seu irmão, contudo, recupera e mata uma das jovens, perante os olhos de Caroline. Esta, aterrorizada, mata Stefan antes que ele tenha tempo de transformar mais alguém. A isto é que se chama uma relação de amor-ódio.

Caroline decide confortar a jovem que morreu – que está agora em transição – e esta foi provavelmente a melhor cena do episódio, tendo em conta que a própria Caroline não recebeu ajuda nenhuma na sua transição. Stefan ressuscita e o drama recomeça, com ele afirmando que não tem intenção de travar a sua matança. Caroline enfrenta a triste realidade e retira o anel do dedo, anulando o noivado.The Vampire Diaries

Bonnie ganha juízo e diz que quer continuar a ser humana. Obrigado! Contudo, ela pergunta a Enzo se estaria disposto a tomar a cura por ela. Desta forma, os dois poderiam viver felizes para sempre enquanto humanos. Eu pessoalmente acho uma ótima ideia!

Damon consegue prender Sybil na cave da sua casa e está prestes a torturá-la, como forma de vingança por toda a chantagem que ela tem feito. A inimiga, no entanto, riposta rapidamente e faz com que a humanidade de Damon venha toda ao de cima de uma vez só. Porque é que isto é mau? Damon vai ser assombrado por toda a sua culpa e todos os erros que cometeu. Como a própria Sybil disse: “A pessoa na tua cabeça de que deverias ter medo não sou eu, és tu.”

A série pegou num dos melhores episódios das suas oito temporadas mas falhou ao não igualar a sua magia. Este baile foi apressado e serviu como desculpa para recordar tempos passados de uma forma atrapalhada. A quebra de relações entre Stefan e Caroline passou-me ao lado porque eu, sinceramente, nunca gostei muito deles enquanto casal. Para além disso, Stefan aprenderia muito se olhasse para o irmão em vez de o julgar, vendo como ele consegue colocar o amor por outra pessoa acima dos seus instintos animalescos.

NOTA: 6/10