Os Dump Months são meses específicos do ano em que o conteúdo cinematográfico que estreia no Estados Unidos da América tem uma qualidade abaixo da média. O pior destes meses é o de janeiro, que pode ser visto como um autêntico cemitério para onde os filmes são enviados para jamais serem lembrados.

Lê também: Dump Months: Os Meses em que Hollywood Despeja Filmes Fracos

No entanto, existem raras excepções em que boas películas estreiam neste mês fatídico: o Espalha-Factos apresenta-te assim 5 filmes que escaparam a esta maldição do dump month de janeiro.

O Tesouro de Sierra Madre (1948)

A representar uma época em que os dump months eram algo inexistente, temos o filme The Treasure of the Sierra Madre. Esta longa-metragem realizada por John Huston estreou no dia 6 de janeiro de 1948 nas salas de cinema americanas e, imagine-se, teve uma presença de relevo na 22ª cerimónia dos Oscars. A fita foi nomeada para o Oscar de Melhor Filme – categoria esta que venceu na 7ª edição dos Golden Globes – e foi responsável pelas conquistas do Oscar de Melhor Realizador (John Huston), Melhor Argumento (John Huston) e Melhor Ator Secundário (Walter Huston). Este clássico que conta a história de dois desempregados em busca de ouro nas montanhas do México estabelece-se assim como um dos melhores filmes de sempre a estrear em janeiro.

Antes do Amanhecer (1995)

Before Sunrise foi um drama romântico que estreou nos Estados Unidos da América no dia 27 de janeiro de 1995. Apesar de não ter sido nomeado para nenhuma Oscar ou Globo de Ouro, esta película valeu ao seu realizador Richard Linklater o Urso de Prata para Melhor Realizador na 45ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim. Este filme, protagonizado por Ethan Hawke e Julie Delpy, é uma história de amor entre um turista americano e uma jovem francesa e também assim foge à regra de que todos os filmes que estreiam no mês de janeiro são maus.

Aberto Até de Madrugada (1996)

Realizada por Robert Rodriguez e com uma forte influência de Quentin Tarantino (que foi o responsável pelo guião do filme), chegou a Hollywood no dia 19 de janeiro a longa-metragem From Dusk Till’ Dawn. Num elenco que conta com o próprio Tarantino e com George Clooney, esta película que envolve armas, sangue e vampiros foi um sucesso de bilheteira e deixou as suas marcas com o passar do tempo. Em 2001, teve direito a uma adaptação em videojogo, recebeu duas sequelas e inspirou Rodriguez a criar uma adaptação televisiva chamada From Dusk Till Dawn: The Series, que estreou em 2014 e explora de forma mais aprofundada o universo e as personagens apresentadas pelo filme.

Nome de Código: Cloverfield (2008)

Produzido por J.J. Abrams e realizado por Matt Reaves, o filme Cloverfield estreou em solo americano no dia 18 de janeiro de 2008 e foi, na altura, a fita com o maior sucesso de bilheteira de sempre a estrear no mês de janeiro. Esta longa-metragem merece o seu lugar nesta lista não só pela boa recepção crítica que teve. Cloverfield demonstrou inovação na sua estratégia de marketing e na sua cinematografia que juntou o estilo de found footage – que tornou filmes como O Projecto Blair Witch (1999) famosos – a uma típica história de blockbuster de Hollywood: neste caso, uma invasão alienígena.

Busca Implacável (2009)

Taken estreou em diversos países do mundo durante o ano de 2008, mas só chegou aos cinemas dos Estados Unidos da América no dia 30 de janeiro de 2009. A sua inclusão nesta lista pode assim ser vista como uma espécie de batota, mas é preciso alguma liberdade quando o objetivo é encontrar um bom filme relativamente recente que tenha estreado no dump month que é janeiro.

Realizado pelo francês Pierre Morel e com um argumento de Luc Besson, esta longa-metragem protagonizada por Liam Neeson angariou no seu primeiro dia de exibição 9,4 milhões de dólares, o que constitui o melhor dia de abertura sempre numa semana de Super Bowl. Para além deste sucesso de bilheteira, este filme foi a rampa de lançamento para a mundialmente conhecida saga de ação Taken e, num mês historicamente fraco para as salas de cinema americanas, deixou para a história a célebre frase: “I will find you, and I will kill you”.