Chegou às bancas portuguesas a biografia Trump Revelado, pela editora Planeta.

Escrita por Michael Kranish Marc Fisher, jornalistas do The Washington Post em colaboração com mais de vinte colegas de profissão, é a primeira biografia a ser lançada em Portugal após a eleição de Donald Trump.

Um livro que promete agitar as águas, já de si conturbadas pelo período político e revelar as facetas escondidas do republicano eleito.

Fonte: Planeta

Quem é Donald Trump?

A jornada Americana de ambição, ego, dinheiro e poder. O subtítulo levanta o véu à pesquisa dos jornalistas americanos na procura de deslindar a figura de Donald Trump.

Nenhum aspeto da vida do republicano é esquecido, nem tão pouco as suas raízes alemã e escocesa.

Passando pela infância, a adolescência, desvendam-se também pormenores sobre a sua formação académica e ainda sobre o seu começo profissional.

Repleto de episódios picantes e indiscretos (a que já nos habituou Trump), a biografia é uma viagem pela sua vida desde o seu começo como jovem privilegiado em Queens até Presidente eleito dos EUA.

O escrutínio principal prende-se concretamente com os meandros da sua eleição. Os jornalistas premiados apontam a lista de falsidades e os erros de coerência que ainda assim lhe valeram o papel como símbolo populista americano.

O ascender à fortuna, as incoerências e a fraca diplomacia

Os jornalistas não poupam nenhuma faceta pouco explorada de Donald Trump.

Reforçam a contratação de emigrantes ilegais para trabalho na construtora de imóveis de luxo de Trump. Não esquecem também outras falcatruas e enganos de Trump com empreiteiros e agências imobiliárias.

Afirmam que a sua estratégia política era a controvérsia. Durante anos afirmou que Barack Obama não era americano, para recentemente desmentir. Chegou também a chamar a Hillary Cliton Joe Biden “boas pessoas”.

Os autores relembram também quando Trump arrasou o Papa Francisco. Este reiterou que “uma pessoa que pensa apenas em construir muros (…) não é cristã”.

Irónico, o republicano afirma ter pensado logo no Vaticano e que esses muros são ainda maiores. Considerou “vergonhosas” as declarações do Sumo Pontífice e acrescenta, polemicamente, no seu Facebook:

“Se e quando o Vaticano for atacado pelo ISIS, porque como toda a gente sabe é o seu derradeiro troféu, posso prometer que o Papa se vai arrepender de não ter desejado e rezado para que eu fosse presidente.”

Relações Pessoais: do pai às mulheres

Neste tópico, Donald Trump não tem muitos segredos. Filho de empresário rico de quem diferia absolutamente no estilo de vida, a relação entre os dois sempre foi tensa.

Se por um lado, o seu pai acreditava no refreamento, Trump considerava que “o dinheiro era para gastar”, de acordo com os autores.

Numa estratégia diferente do pai, investe na classe alta e o seu projeto imobiliário tem esse foco, que lhe permitiu não só a ascensão social como a fortuna milionária.

Também nesta biografia é finalmente desmistificada a suposta e falsa relação do presidente eleito com Madonna. Ainda assim, a fama de mulherengo é-lhe imputada e entre divórcios e diversas mulheres, é conhecido como um traidor nato.

Trump e a sua atual esposa, Melania. Fonte: VisualHunt

Um livro que promete o deslindar da controvérsia que Trump construiu em seu redor, este será um essencial de leitura para todos aqueles que o queiram conhecer um pouco melhor.