Opera, a empresa norueguesa que desenvolve um browser com o mesmo nome, apresentou o projeto Opera Neon. Este navegador, ainda experimental, poderá redefinir a forma como interagimos com estas aplicações e com a web em geral.

As primeiras diferenças que vais notar no Opera Neon são a estética e organização dos elementos. Os separadores tradicionais desaparecem, dando lugar a outros elementos que assumem propriedades físicas, como um sistema de gravidade onde os elementos mais importantes são colocados em cima e os menos importantes em baixo. Esta gestão é feita pelo browser, mas há lugar para alterações feitas pelo utilizador.

Adeus separadores, olá bolhas

As “bolhas”, como a Opera as designa – e é aliás o aspeto deste elemento -, substituem os separadores tradicionais. Este conceito também é transportado para a página inicial, onde podes adicionar os teus sites favoritos.

Elas mostram sempre uma imagem ou ícone do endereço a que se referem, para facilitar a identificação. Quando assumem o papel de separadores, ficam localizadas na lateral direita da janela e, na página inicial, assemelham-se um pouco a átomos. Em ambos os casos, as importantes (endereços mais visitados, favoritos, etc.) ficam sempre localizadas no topo.

Podes ver dois sites em simultâneo

Outra das novidades deste projeto é a possibilidade de ter dois endereços abertos lado a lado. Assim, passa a ser possível ver dois sites em simultâneo sem ser necessário abrir uma nova janela do browser ou de alternar entre separadores, bastando mover o rato entre eles.

Quem conhece os multiplexers para terminais, como o tmux ou o screen já está um pouco familiarizado com este conceito e sabe a utilidade que tem.

Foco na experiência multimédia

O Neon permite que um vídeo, por exemplo do YouTube, possa ter a sua janela independente. Desta forma, o utilizador pode continuar a vê-lo enquanto navega normalmente.

Estes conteúdos ficam organizados num painel localizado à esquerda da janela do browser. Aí, também vais poder encontrar todos os sites a reproduzir vídeos ou música, para um acesso mais rápido.

Um vídeo, milhões de palavras

Se uma imagem vale mais que mil palavras, um vídeo (que não é mais que uma sequência de muitas imagens) vale milhões. Por isso, recomendo que vejas este vídeo sobre o Opera Neon, onde a equipa explica todos estes conceitos novos.

Download para Windows Download para macOS