Durante mais de dois anos, o Casulo foi o espaço dedicado à música nova no Espalha-Factos. Por aqui passaram artistas de todos os quadrantes musicais, provenientes dos quatro cantos do mundo.

Nesta última edição do Casulo fazemos um balanço de tudo o que se passou por aqui.

A 11 de outubro nascia o Casulo, ao som dos Lotus Fever e dos The Griswolds. Afirmava-se um novo espaço do Espalha-Factos, dedicado a “trazer-te os melhores e os mais recentes talentos da indústria musical”.

Não demorou muito até publicarmos a primeira edição especial. Uma semana após a estreia apresentámos os vencedores dos prémios EBBA 2015, destinado a reconhecer os novos talentos no espaço europeu.

À décima semana celebrámos com duas bandas nacionais, e nas duas semanas seguintes tivemos as primeiras edições especiais temáticas: uma dedicada à chegada do inverno, e outra com sugestões para animar a passagem para o ano de 2015.

Ao fim de 20 edições fizemos um ponto da situação, e três semanas mais tarde entrámos na fórmula tripla de música nova semanal. E foi nestes moldes que o Casulo foi avançando.

A tua rubrica de sexta feira também incluiu entrevistas e críticas a álbuns de artistas pioneiros. Avaliámos os primeiros esforços em estúdio de vários artistas e bandas, e estivemos à conversa com nomes que no futuro poderão dar que falar.

Contigo agitamos a cabeça ao som de não uma, mas duas edições pesadas, ao som de metal e das suas variantes e batemos o pé ao estilo “Friday Night Fever”, numa viagem ao disco dos anos 80.

Viajámos para países como Espanha e Estados Unidos, sem nunca esquecer o que de melhor se faz por cá.

Ao fim de um ano soprámos as velas e no verão passado demos a conhecer a origem do Casulo ao celebrar a edição número 100.

No rescaldo destas 111 edições, o balanço é positivo. Foi com enorme prazer que pude apresentar praticamente todas as semanas o melhor do novo talento musical nacional e internacional. Ao fim quase três anos a escrever em nome do Espalha-Factos, a satisfação não poderia ser maior na hora da minha despedida. Em meu nome, e em nome de toda a equipa do Espalha-Factos, o nosso Obrigado aos leitores deste Casulo que se abre e deixa as suas borboletas atingir novas altitudes.