No último ano temos assistido à crescente popularidade do Porto como destino a visitar. A cidade tem marcado presença na imprensa internacional como local “a não perder”, e até foi escolhida como cenário da edição norte-americana da revista VogueDeterminada a compreender o que faz do Porto uma das cidades do momento, rumei ao Norte do país. O resultado? Sou uma alentejana rendida aos encantos da cidade Invicta.

Para ter uma experiência autêntica decidi seguir as dicas de alguém que tenha vivido no Porto toda a sua vida e felizmente tive uma guia que preenchia este requisito. Não se limitou a levar-me aos pontos mais turísticos, visitámos outros mais característicos da cidade, que são os favoritos dos locais.

Passeando pela Foz

Começámos por visitar a Fundação Serralves. Localizada na zona da Foz, é o local ideal para uma visita cultural a uma das coleções do museu, ou simplesmente para aproveitar um passeio pelos seus bonitos jardins. Antes de sair da Foz, passámos pela Casa Bacelar, café que serve uns deliciosos lanches, sempre a sair do forno, ideais para recuperar as energias antes da continuação do passeio turístico.

As vistas da Invicta

Ao rumar ao centro da cidade, passámos pelos Jardins do Palácio de Cristal. Aqui, num pequeno miradouro, descobrimos uma agradável vista da cidade. Apesar de não termos explorado bem os jardins, ficamos rendidas à paisagem.

No centro histórico do Porto são vários os pontos de interesse. Há tanta coisa a explorar que se torna difícil escolher. Porém, posso destacar os locais mais famosos, nomeadamente, a Torre dos Clérigos. Ao subir ao topo, somos surpreendidos pela fantástica vista a 360º da cidade (e ainda aproveitamos para fazer algum exercício graças aos seus 240 degraus).

Um pouco de magia com a Livraria Lello

Perto dos Clérigos, encontramos a famosa Livraria Lello. O aumento da sua popularidade neste último ano foi de tal ordem que passaram a cobrar a entrada aos visitantes.

No entanto, fãs de Harry Potter (e livros), vale a pena entrar e desfrutar da mais bela livraria portuguesa, que serviu de inspiração para o mundo de feiticeiros de J.K. Rowling.

Entre Porto e Gaia: A Ribeira

Não se pode visitar o Porto sem conhecer a Ribeira. Apesar das multidões que invadem aquela zona, é realmente um dos sítios mais encantadores da cidade (e o melhor local para se tirar a foto da praxe com a Ponte D. Luís I).

Se restarem energias, compensa subir até ao topo da ponte e atravessá-la até Gaia. Lá em cima temos um panorama único da Invicta, do rio Douro, da Ponte da Arrábida… e quando se chega a Gaia, podemos visitar as caves de vinho e, ainda, ter a melhor vista para a cidade do Porto.

De volta à Foz

Para terminar o dia com uma das melhores paisagens da cidade, aconselho um passeio pela Foz do Porto. Este não é um local tão habitual para os turistas e é exatamente isso que o torna especial. Aqui, afastados das multidões, podemos assistir ao pôr do sol com uma serenidade que quase nos faz acreditar que estamos fora da cidade (Pérgola da Foz, Praia do Molhe).

Fim do dia com gastronomia e animação

Não podia falar de uma experiência autêntica da cidade sem referir a sua gastronomia. Como todos sabem, a Francesinha reina por estes lados e é realmente quase crime sair do Porto sem visitar o Café Santiago, o restaurante que ganhou fama graças a este prato típico. O histórico Majestic Café, conhecido pela sua arquitetura, é outro ícone da cidade, sendo considerado um dos mais bonitos cafés do mundo.

À noite todos os caminhos vão dar às Galerias de Paris. É nestas ruas do centro da Invicta que se podem encontrar os melhores bares onde não falta animação (nem bebida).

 

Fotografias © Maria Ana Campos & Mariana Filipe