Música má

Músicas que não fazemos questão de ouvir em 2017

Seja pela sua repetição exaustiva ou simplesmente por qualquer outro motivo, uma das nossas resoluções para 2017 é evitar estes temas que se seguem. E estamos empenhados em cumprir esses objetivos…

Maria Leal – Dialectos de Ternura
Foi um fenómeno que andou pelas bocas e comentários de Facebook de todos os portugueses. Apresentou-se no Você na TV, com o single Dialectos de Ternura, cuja actuação se tornou viral pelas moves tão “naturais” da artista. Também esta canção nos forneceu a famosa frase “hoje Maria Leal aqui só para ti”, palavras que foram entoadas por todos no Urban – e não só. PF

Lukas Graham – 7 Years
Uma das canções mais tocadas na radiofonia. Mas também uma das músicas mais aborrecidas do ano. Monótona, e com muito pouco de interessante. Não se questiona o talento de Lukas, mas esta música é só uma balada aborrecida. PF

Meghan Trainor – No
Meghan Trainor nunca foi uma artista genial, tinha piada, mas este No é tão chatinho. Parece um hino a alguma coisa que a própria Trainor não sabe o que é. Uma pena, mas espera-se que encontre já em 2017. PF

Mike Posner –  I Took a Pill in Ibiza
Uma wannabe canção de discoteca que acabou nas rádios e longe dos supostos objectivos. Por que raio Posner quer impressionar o Avicii? Logo ele que terminou a carreira (e entretanto, anunciou que vai lançar um álbum). Posner, antes de quereres impressionar seja quem for, revê a tua música. Por favor. PF

One Dance – Drake
Nunca percebi o hype. É simplesmente overrated, e ouvi-a mais vezes do que devia. Sem querer, claro. LP

Fifth Harmony – Work From Home

Sim, a questão aqui é que o comum dos mortais tem de trabalhar. Ouvir a frase “you don’t gotta go to work, work, work” complica tudo. Pelo bem da produtividade nacional… se calhar ouviamos menos isto. CR

Nick Jonas – Close ft. Tove Lo

Longe – é assim a palavra que melhor descreve a relação que quero ter com esta música em 2017. Convenhamos que há rádios em Portugal que ainda não perceberam que passar isto 50 vezes por dia é tudo menos simpático. Assim como na altura em que toda a gente tinha de ouvir a Stay High, da Tove Lo, lembram-se? CR

DNCE – Cake By The Ocean

Já que falamos de um Jonas, há que manter isto em família e aproveitar para pedir encarecidamente que a música Cake by the Ocean não seja incluída, assim, em tudo? CR

Martin Garrix & Bebe Rexha – In The Name Of Love

Se alguém consegue perceber o apelo dos uh-uh-uh-uh que dominam o refrão desta música, que nos explique, se faz favor. Mas sem termos de ouvir a música, de preferência.

Em suma: quando alguém nos perguntar se queremos repetir algumas destas músicas em 2017, esta vai, provavelmente, ser a nossa reação. E tu, que músicas é que deixaste ficar em 2016?

Escolhas de Patrícia Fernandes, Luís Pereira e Cátia Rocha.

Mais Artigos
Alô Marco Paulo
‘Alô Marco Paulo’ tinha “tudo para ser um desastre”, mas “acaba por se aguentar”