Com apenas mais um episódio por transmitir nesta sétima temporada, Shameless está a atacar os nossos corações de todos os lados possíveis, à medida que nos vemos obrigados a dizer adeus a certas personagens, enquanto outras parecem finalmente endireitar as suas vidas. O novo episódio, intitulado Happily Ever After, estreou no canal Showtime no dia 11 de dezembro.

Frank (William H. Macy) e Monica (Chloe Webb) acordam após mais uma noite de alcoól e drogas e, ao roubarem um anel de diamantes, decidem aproveitar a oportunidade para renovar os seus votos de casamento… pela milésima vez. Claro que nenhum membro da família apoia esta brincadeira, à exceção de Debbie (Emma Kenney), que continua a querer uma família estável para a sua filha.

Enquanto isso, Fiona (Emmy Rossum) vende efetivamente a lavandaria e, pelo caminho, acaba por conhecer um novo empreendedor. Após dormir com o homem, a protagonista é elogiada pelas suas capacidades de negócio e a cara nova decide vender-lhe um conjunto de apartamentos, para Fiona fazer o que quiser com eles.

Devo dizer que nunca gostei tanto de Fiona como agora. Após seis temporadas a cair nos braços dos homens errados, a irmã mais velha decide abrir os próprios braços a qualquer negócio que lhe bata à porta e todos eles têm sido, até agora, um autêntico sucesso. Deixa-te estar assim porque estás muito bem, amiga.

Lip (Jeremy Allen White) decide começar a participar em reuniões dos Alcoólicos Anónimos, onde conhece um homem que lhe diz que o segredo para a sobriedade reside em doces e costura. Lip segue o conselho e tal parece provar-se verdade. Nem que ele vire obeso e cosa trinta casacos, está na altura de Lip deixar de ser um idiota e voltar a ser o prodígio que sempre foi.

Ian (Cameron Monaghan) continua a caminho do México com Mickey (Noel Fisher) e envolve-se rapidamente nos seus esquemas de roubos e drogas, de modo a conseguir dinheiro fácil. Embora ame o rapaz do fundo do coração, como sabemos, Ian começa a pensar que lutou demasiado para se afastar dessa vida.

Kevin (Steve Howey) e Veronica (Shanola Hampton), após o desastre com Svetlana (Isidora Goreshter), começam à procurar de novos empregos e Kevin acaba por conseguir um trabalho enquanto dançarino num bar gay. Surpreendentemente, o protagonista faz sucesso e parece estar a ganhar mãos largas de dinheiro.

No meio de tudo isto, não posso deixar de sentir que Svetlana nunca agiu em prol de egoísmo ou crueldade, e espero que a sua personagem possa ter um desfecho digno. Embora eu me esteja a habituar a Kevin e Veronica sozinhos enquanto casal, Svetlana foi uma peça demasiado importante da série para desaparecer sem mais nem menos.

Frank e Monica acabam efetivamente por renovar os votos na residência dos Gallagher, numa festa que acaba por contar com a presença de quase toda a família, inclusive Etta (June Squibb), que parece estar a ter a noite da sua vida rodeada de gatos e copos de champanhe. Embora os noivos tenham posto alguns ingredientes secretos nas bebidas, a festa corre às mil maravilhas e há muito tempo que não víamos esta família tão alegre e tão unida.

Contudo, a felicidade dura pouco. Numa sequência perfeita como só Shameless sabe criar, acompanhamos a manhã seguinte, na qual Fiona decide finalmente deixar Etta num lar de idosos, Ian se despede de Mickey de uma vez por todas ao vê-lo cruzar a fronteira mexicana, e Frank acorda ao encontrar Monica morta ao seu lado.

Nunca pensei que, numa questão de minutos, o episódio pudesse passar de total euforia para tamanha tragédia. Contudo, em retrospetiva, todos estes males foram necessários. Etta estava completamente senil e nem Fiona nem ninguém seria capaz de tomar conta dela. Monica foi um furacão divertido mas apenas continuaria a trazer destruição para toda a família. Ian e Mickey são o exemplo perfeito de duas pessoas cujo amor não é forte o suficiente para superar as diferenças.

Com três personagens tão importantes oficialmente fora de cena, mal posso esperar para ver o que o final da temporada tem reservado para nós, sobretudo depois de um episódio que foi definitivamente um dos melhores de toda a série.

NOTA: 10/10