Que o IKEA tem tendência a caprichar nas suas campanhas publicitárias, já todos sabíamos. Mas ninguém estava à espera que a marca sueca mudasse os nomes dos produtos do seu catálogo para responder aos termos das pesquisas mais frequentes no Google.

A campanha chama-se Retail Therapy e tem esse nome porque todas as pesquisas estão associadas a um problema relacional (amoroso ou não). A cama Hemnes, por exemplo, passou a chamar-se “O meu companheiro ressona”. Uma simples caixa de cartão ganhou o nome “Como fazer uma relação à distância funcionar”.

[vimeo 194489560 w=640 h=360]

Cada página tem uma lista de produtos relacionados, ou, neste caso, uma lista de problemas amorosos relacionados.

A campanha, criada pela agência sueca Åkestam Holst, tem como mote “Qualquer que seja o seu problema relacional, o IKEA pode resolver. Ou no mínimo, pode colocar-lhe um sorriso no rosto, enquanto continua à espera das respostas do Google”.

Alguns artigos têm descrições rebuscadas, como o triturador de alho que passa a chamar-se “Como dizer que não estou interessadx?” ou o carregador de telemóvel triplo que ganha a designação “Namorar com três ao mesmo tempo”.

Vê em baixo a nossa seleção das pesquisas mais engraçadas:

Marketing de conteúdo é imagem de marca do IKEA

Apesar de esta campanha ter sido um sucesso, já não é a primeira vez que a marca sueca é distinguida pelo seu “marketing de conteúdo”.

Começando pelos catálogos (bem maiores do que os normais, com mais de 300 páginas), passando pela web series que o IKEA desenvolveu durante 2008 (chamava-se Easy To Assemble, ou Fácil de Montar e conta a história de uma rapariga que deixa Hollywood para se tornar assistente IKEA) e acabando nos mais recentes spots publicitários.

Desde 1943 que a gigante sueca tenta distinguir-se da sua competição, optando por uma abordagem mais próxima do cliente. E para o clientes tem resultado, até agora.