A emissão d’A Praça e dos serviços informativos da RTP3 foram hoje afetados pela greve dos trabalhadores do áudio do Centro de Produção do Norte (CPN) da estação pública.

O talk-show apresentado por Jorge Gabriel e Sónia Araújo foi substituído, numa medida de última hora, por um programa de culinária previamente gravado, Cozinha com Amor, e ainda por um best of de uma hora d’A Praça.

A greve terá, de acordo com os funcionários, apanhado de surpresa a administração e direções dos canais, o que impediu que fosse feita a substituição adequada do trabalhadores e garantida a emissão de todos os programas realizados a partir da sede nortenha da estação pública.

Lê também: Os Extraordinários, novo programa de Sílvia Alberto na RTP

Também os serviços informativos da RTP3 começaram com meia hora de atraso, obrigando o Bom Dia Portugal – feito a partir da sede do canal, em Lisboa – a prolongar-se durante 30 minutos além da hora habitual para ocupar o espaço que normalmente fica com o início do Notícias 3 às 10, parte da emissão autónoma do canal noticioso a partir do Porto. Apenas foi possível o início das emissões, por volta das 10h30, porque o coordenador de áudio do CPN as assegurou.

Trabalhadores pedem melhores condições

Os técnicos de som estão em greve esta quinta-feira para protestarem contra “a falta de condições laborais, a política de baixos salários, o recurso permanente à subcontratação e a sobrecarga da jornada laboral, que obriga os trabalhadores do áudio a trabalhar recorrentemente em dias feriados e a fazer horas extra“.

De acordo com o portal esquerda.net, órgão de comunicação do Bloco de Esquerda, “a adesão à greve foi geral“. Os trabalhadores do CPN da RTP sublinham, em comunicado, que “é com profundo sentimento de injustiça” que aderem “à greve decretada pelo Sindicato dos Trabalhadores de Telecomunicações e Comunicação Audiovisual [STT]“.