Terminámos a primeira metade desta sexta temporada de Once Upon a Time, com um episódio recheado de reviravoltas e regressos inesperados. Com a lâmpada do génio metida ao barulho, os desejos só poderiam dar para o torto. O novo episódio, intitulado Wish You Were Here, estreou no canal ABC no dia 4 de dezembro.

Emma (Jennifer Morrison) descobre que a espada que está destinada a matá-la consegue também atacar a Rainha Má (Lana Parrilla) sem magoar a própria Regina. Contudo, o feitiço vira-se contra o feiticeiro quando a Rainha usa a lâmpada do génio, desejando que Emma nunca se tivesse tornado na Salvadora.

Somos então transportados para uma realidade alternativa na Floresta Encantada, na qual a Rainha Má já havia sido derrotada e Emma vive uma vida feliz enquanto princesa. A melhor parte de tudo foi ver versões idosas de Snow (Ginnifer Goodwin) e David (Josh Dallas). Contudo, Henry (Jared S. Gilmore) também aparece neste cenário. Se Emma nunca chegou a ir para Storybrooke, supostamente Henry nunca chegou a nascer, certo?Once Upon a Time

Instala-se o pânico em Storybrooke, já que ninguém sabe onde Emma foi parar. Regina, porém, chega a uma conclusão interessante: se a Rainha comanda a lâmpada e se elas são, na verdade a mesma pessoa, ela própria tem também tal direita. Regina deseja então ser transportada para o mesmo sítio que Emma.

Nesta realidade alternativa, a Rainha ainda é mal vista e as coisas não correm bem para a Regina. Num encontro com Rumplestiltskin (Robert Carlyle), este convence-a a libertar de novo o seu lado de mal, de modo a obrigar Emma a despertar o seu lado de heroína. Lana Parrila é uma autêntica pérola: interpretar Regina, a Rainha e uma Regina a fingir ser Rainha é um prodígio ao alcance de poucos.

Em Storybrooke, David decide enfrentar a Rainha e rouba a lâmpada, desejando que ela receba exatamente aquilo que merece. Infelizmente, nada acontece, mas a vilã decide fugir quando se vê encurralada por Aladdin (Deniz Akdeniz), Jasmine (Karen David) e Hook (Colin O’Donoghue). Com a guerra aparentemente terminada, Aladdin e Jasmine utilizam a lâmpada de modo a regressar a Agrabah.

Enquanto isso, o drama continua entre Gold e Belle (Emilie de Ravin), já que o primeiro continua desesperadamente à procura do filho. Más notícias: pelos vistos, a Fada Azul (Keegan Connor Tracy) foi atacada pela Fada Negra (Jaime Murray), que roubou o bebé recém-nascido e o levou para um sítio misterioso. Neste sítio, explica Gold, o tempo corre de maneira diferente e tudo é possível. Muito conveniente, não?Once Upon a Time

A figura encapuzada que aparecia nas visões de Emma decide dar novamente o ar da sua graça, desta vez diante da Rainha, transformando-a numa serpente. No final do episódio, o capuz cai e descobrimos que é, na verdade, o filho de Gold e Belle, já adulto. Ver um desfecho tão fácil para a Rainha e não poder acompanhar o crescimento do bebé são duas pedras gigantes no meu sapato.

De volta à realidade alternativa, Regina mata Snow e David e tenta também atacar Henry, conseguindo efetivamente acordar Emma da sua ilusão. Não se preocupem, porque como ela própria explica, nada disto é real. Prontas a regressar a casa, a dupla depara-se com o regresso magnífico de Robin Hood (Sean Maguire). Regina fica perplexa e as duas acabam por perder o portal de volta a Storybrooke.

Este episódio foi a prova de que a série está a regressar às suas raízes. A cena em que Regina interrompe a cerimónia de Henry na realidade alternativa é em tudo igual ao momento em que interrompeu o casamento de Snow e David no episódio piloto. Um toque fenomenal para os fãs matarem saudades. Com Agrabah ainda por explorar, Gideon (Giles Matthey) à solta e o regresso de Robin, a segunda metade da temporada promete ser uma aventura ainda melhor que a primeira.

NOTA: 9/10