O outono começa já a dar de si com temperaturas baixas, o frio avizinha-se e a chuva não tardará. A pensar nisso, o Espalha Factos compôs uma lista de dez livros que serão perfeitos para completar os serões e aconchegar as noites, onde o vento nas janelas e a som da chuva criam o ambiente certo para embarcar em aventuras fantásticas sem sair do conforto quente de casa.

Um Crime no Expresso do Oriente, de Agatha Christie

Fonte: Wook

Neste policial de Agatha Christie, ficará a cargo do famoso detetive belga Poirot a investigação do brutal assassinato  de um passageiro a bordo no Expresso do Oriente. Em pleno Inverno, o comboio do Oriente é forçado a parar devido a um nevão e o detetive vê-se a braços com um dos mais difíceis e intrigantes casos da sua carreira: muitas pistas, muitos suspeitos e muitas dúvidas.

É sob o ambiente frio e lúgubre de uma noite gelada de inverno que Poirot desvenda brilhantemente este mistério.

Orlando – Uma Biografia, de Virgina Woolf

Fonte: Wook

Fonte: Wook

Virgina Woolf é um clássico em todas as estações, mas este livro semi-biográfico vai com certeza acompanhar-te nas noites geladas que estão por vir. Orlando é um jovem britânico da idade moderna, que durante uma estadia na Turquia, ao acordar percebe que se encontra enclausurado num corpo de uma mulher. A autora consegue conciliar uma obra absolutamente feminista onde se debruça sobre o papel da mulher durante os séculos XVIII e XIX ao mesmo tempo que trabalha a visão masculina sobre o que implica ser mulher.

Um livro bem disposto e acessível, cujo pano de fundo são encontros amorosos onde se patina sob um Tâmisa congelado.

O Paraíso Segundo Lars D., de João Tordo

Fonte: Wook

Fonte: Wook

João Tordo é já um nome incontornável da literatura portuguesa e com O Paraíso Segundo Lars D., o livro seguinte a O Luto de Elias Gro, o autor volta a consolidar a sua posição. Nesta história, um sexagenário escritor, Lars D. (que por sua vez terá escrito O Luto de Elias Gro, na trama) decide embarcar numa viagem com uma jovem adolescente que encontrou a dormir no seu carro,numa fria noite de inverno. Para trás, deixa a mulher de uma vida, a única que amou verdadeiramente e os tramas de uma vivência atormentada pela escrita e pela sociedade onde nunca se inseriu.

Um retrato da crise de um homem que teria tudo para aproveitar os seus dias pacatamente mas que ousa não o fazer. As memórias de uma mulher peculiar que medita sobre o homem que a deixou e sobre o que é o paraíso.

Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski

Fonte: Wook

Fonte: Wook

Raskolnikoff é um estudante de Direito que, estudando longe da sua família, se vê numa situação económica conturbada que o impede de continuar a estudar. A viver num pequeno sotão e em condições verdadeiramente miseráveis e privativas, decide executar uma velha senhora agiota, crendo ser este o seu dever, defendido pela justiça social  e pelo sentimento de superioridade face aos demais indivíduos. Mas se inicialmente se sentia assim, depressa é invadido pela culpa e pelo remorso, numa brilhante análise humana realizada pelo autor.

Um livro sobre a condição humana, sobre o que implica viver e como a moralidade e ética podem não passar de convenções sociais.

Os Homens Que Odeiam as Mulheres (Millennium #1), de Stieg Larsson

Fonte: Wook

Fonte: Wook

O bestseller e aclamado Os Homens Que Odeiam as Mulheres é a nossa quinta escolha. Michael Blomkvist, jornalista, é forçado a suspender a sua profissão após ser acusado, num mediático enredo, de difamação. No entanto, é recrutado para uma missão insólita: Henrik Vanger, um importante industrial sueco quer que o jornalista escreva a história da sua família.

Mas na verdade, a verdadeira intenção do magnata é só posteriormente relevada: cabe a Blomkvist descobrir o paradeiro da sobrinha de Vanger, desaparecida há mais de 40 anos. Com a ajuda de uma hacker diferente com um passado atípico, Lisbeth Salandero jornalista embarca na investigação da sua vida.

 A Sangue Frio, de Truman Capote

Fonte: Wook

Fonte: Wook

O conhecido autor americano inagura o género de “jornalismo de ficção” com este fantástico livro. Após diversas entrevistas, recortes de jornais, Capote recria o assassinato de uma família de quatro, no Kansas.

Os homicidas, Perry Smith e Dick Hihckock, posteriormente descobertos, são condenandos à morte e o autor consegue encontrar-se e conversar com eles na prisão, em diversas circunstâncias. Procurando averiguar os trâmites da fatídica noite, Capote elabora um relato, que embora ficcionado é manifestamente isento. Com diálogos poderosos e histórias de vida marcantes, nasce um livro arrebatador até à última palavra.

As Noites das Mil e Uma Noites, de Naguib Mahfouz

Fonte: Wook

Fonte: Wook

Este romance do Prémio Nobel da Literatura de 1988 talvez seja o seu mais importante e icónico. Relata a história de Xerazade, que através dos seus contos e histórias consegue amenizar o temperamento complicado do sultão. Este, sentido a sua presença especial e a capacidade da rapariga semear o amor no seu coração, decide casar-se com ela.

No entanto, a mudança que Xerazade operou no sultão foi de tal modo superficial que serão as contrariedades da vida que lhe ensinarão o verdadeiro significado de poder. Um livro exótico, repleto de pormenores mitológicos que se entre-cruzam com ideias modernas e que vagueia na ambiguidade da vanguarda e da antiguidade arábia.

Crónicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupa, de C.S. Lewis

Fonte: Wook

Fonte: Wook

A coleção que mobilizou jovens de todo o mundo é também uma escolha para esta estação fria. Quer seja para ler pela primeira vez ou reler, esta é a história do universo fantástico que os irmãos Peter, Lucy, Edmund e Susan descobrem numa porta secreta de um guarda fatos: Nárnia.

Os irmãos embarcam em aventuras mágicas neste lugar branco de neve,  paralelo à vida real, onde os habitantes (que incluem animais falantes) são escravizados pela Feiticeira BrancaNo fim de contas, a ajuda dos irmãos será preciosa e terão um papel ainda mais importante na libertação dos seres mágicos da opressão. Este clássico infantil é perfeito para acompanhar as noites à lareira.

Um Cântico de Natal, de Charles Dickens

Fonte: Wook

Fonte: Wook

Nenhuma lista de livros para o inverno pode passar sem um bom livro de Natal. Haverá combinação melhor que o espiríto natalício retratado pela mão de Dickens?

Ebenezer Scrooge é um homem que detesta o Natal. Trabalha com Bob Cratchit, pai de quatro filhos, sendo um deles, Tiny Tim, muito doente. Na véspera de Natal, o amargurado Scrooge recebe a visita do seu ex-sócio, Jacob Marley, que havia falecido há sete anos atrás. Este avisa-o que por não ter sido generoso nem boa pessoa em vida, após a sua morte não consegue ter paz. Scrooge ainda tem uma hipótese de mudar a sua vida e por isso, receberá a visita de três espíritos, prontos a ajudá-lo neste caminho de redenção.

Viagens na Minha Terra, de Almeida Garret

Fonte: Wook

Fonte: Wook

Por fim, mas não menos importante, um dos livros mais curiosos e interessantes de um dos grandes romancistas portugueses: Almeida Garret.

Retrato da viagem entre Lisboa a Santarém enquanto se desenrola a história de Carlos, Joaninha e Frei Dinis. Um livro libertador das tradições clássicas e uma analogia brilhante da situação política em Portugal: Frei Dinis e Carlos como a representação do absolutismo velho e gasto e da renovação do espírito liberal, respetivamente.

Um livro de divagações e reflexões de um Garret moralizante a atento ao Portugal do século XIX.