Seis meses após o acordo estratégico com a HMD, empresa que detém a marca Nokia, o gigante tecnológico anunciou que espera lançar o seu primeiro smartphone com Android até junho do próximo ano.

Foi em maio de 2016 que a Nokia assinou um acordo de licenciamento de marca com a HMD Global, para criar uma nova geração de tablets e smartphones. A empresa, fundada em 1865 e que durante 14 anos foi líder mundial no fabrico de telemóveis, foi ao longo dos últimos anos perdendo a vantagem para concorrentes como a Samsung e a Apple, culminando na venda da sua Divisão de Dispositivos e Serviços à Microsoft, em 2014.

nokia_3

A finlandesa HMD, recuperando em 2016 parte da divisão vendida à Microsoft e atualmente produtora de telemóveis e tablets com a marca Nokia, veio anunciar esta manhã desenvolvimentos na estratégia do próximo ano. A empresa admite no comunicado lançado ter como parceiras algumas das maiores firmas tecnológicas do mundo como a Foxconn – que trabalha com a Apple, Nintendo e Sony – e também a Google.

Os futuros smartphones Nokia utilizarão o sistema operativo Android, da Google, atualmente usado em mais de 80% dos smartphones no mundo. Segundo Arto Nummela, CEO da empresa: “A excitação de reintroduzir esta marca de confiança, conhecida e tão querida dos nossos clientes, ao público consumidor de smartphones é uma responsabilidade e ambição que todos na HMD partilham”.

A empresa pretende conciliar a atitude e agilidade de uma start-up com a experiência e paixão da própria Nokia, para forjar um novo capítulo na história daquela que foi a pioneira na indústria das telecomunicações.