Numa série como Scream Queens, quando um assassino é desmascarado, é suposto a audiência sentir um autêntico momento de clímax. Contudo, a surpresa foi mais do que previsível e extremamente dececionante. O novo episódio, intitulado Blood Drive, estreou no canal FOX no dia 22 de novembro. Com tantos homicídios que tem havido no hospital, a enfermeira Hoffel (Kristie Alley) decide abrir um concurso de doação de sangue: quem conseguir recolher mais, ganha uma viagem para dois à desconhecida Blood Island. Claro que ela tem os seus próprios motivos para tal. Aparentemente, Miss Bean (Jan Hoag) – a empregada da fraternidade da primeira temporada que morreu com a cara frita em óleo – era a única irmã de Hoffel e esta está agora à procura de vingança. Ela diz nunca ter matado ninguém, o que significa que não é ela a pessoa por trás do Grean Meanie, mas é sua missão dar um desfecho infeliz às Chanels.mv5bzwyzndvmodutntq3yy00zgi0ltg4mdytngq4mdy5ztkxmmvll2ltywdlxkeyxkfqcgdeqxvynjc5mjg0nju-_v1_sy1000_cr0014631000_al_ Toda a gente começa a utilizar este concurso para proveito próprio. Primeiro, temos Chanel (Emma Roberts), que começa a usar e abusar do sangue das suas seguidoras para ganhar a viagem e impressionar o doutor Holt (John Stamos). O seu alvo preferido, por alguma razão, é a novata Chanel #9 (Moira O’Neill). Em seguida, encontramos a diretora Munsch (Jamie Lee Curtis), que pega numas amostras, altera os resultados e mente a Chanel, dizendo-lhe que ela é portadora de todas as doenças sexualmente transmissíveis que existem. Tudo isto para ela própria conseguir impressionar o doutor Holt. E eu ainda nem sequer percebi o que é que ele tem de tão especial. Em terceiro lugar, Zayday (Keke Palmer) continua na sua missão de desmascarar o assassino e aproveita as amostras de sangue para as cruzar com as de Jane (Trilby Glover). Se o sangue de alguém no hospital coincidir, essa pessoa é provavelmente o bebé desaparecido e a cara por trás do Green Meanie. O principal suspeito, Chamberlain (James Earl), prova a sua inocência ao falhar no teste e decide unir forças com Zayday nesta demanda.mv5bnjk2zjq0ntmtmtk1yi00zge1lwe2mzmtyzdmnguwzdc3zmm5l2ltywdlxkeyxkfqcgdeqxvynjc5mjg0nju-_v1_sy1000_cr0012781000_al_ Por último, Hester (Lea Michele) recebe uma semana de liberdade e fica encarregue de um novo paciente do hospital, que parece sofrer de algum desequilíbrio e pensa que é um vampiro. Hester pensa que a cura é alimentá-lo com sangue até ele se fartar e eu apenas me pergunto em que mundo é que ela tem tantos privilégios depois de tudo o que fez na temporada passa. Chanel acaba por ganhar a competição mas exige um prémio em dinheiro em vez da viagem, arruinando os planos de Haffel. Com Chanel #9 ainda presa a uma maca com agulhas, o Green Meanie aproveita a ocasião e faz dela mais uma das suas vítimas. Haffel interrompe a cena e descobre que o culpado é Cassidy (Taylor Lautner). Como a enfermeira nunca matou ninguém, resta descobrir quem é o outro assassino para além de Cassidy, embora Haffel se tenha juntado agora à onda de homicídios. Tendo em conta que a pista relativamente a Cassidy já tinha sido lançada no episódio anterior, nunca pensei que fossem escolher uma personagem tão desinteressante e que apenas conhecemos há seis episódios para assumir um estatuto tão importante.

NOTA: 5/10