Sentir é o projeto mais recente de Cristina Ferreira e está à venda a partir de hoje. Um livro de 200 páginas sobre a sua vida e a sua carreira, o percurso dos seus 39 anos de vida e 12 anos de televisão. O Espalha-Factos marcou presença na apresentação do livro no passado dia 16 de novembro, que decorreu no Palácio Foz, em Lisboa. 

Na plateia estiveram algumas das caras mais conhecidas do público e mais estimadas por Cristina Ferreira. Júlia Pinheiro e José Eduardo Moniz, a quem a apresentadora se refere como “a minha mãe e o meu pai televisivos”, Manuel Luís Goucha, Tony e Mickael Carreira, José Carlos Pereira, Rúben Rua e José Carlos Pereira.

A famíia da autora do livro não marcou presença no evento. “Aqui dentro estão aqueles que eu considero mais importantes e com os quais eu construí relações ao longo dos anos. Não estão os primeiros. Não estão os que me fizeram mulher até eu entrar na televisão. Deixem-me continuar a guardá-los para mim. Eu preciso de ter alguma coisa que seja só minha”.

Esperava-se que fosse Cristina a apresentar o seu livro, algo que a própria fizera, desde o início, questão de fazer, mas a apresentadora surpreendeu os amigos e fãs com uma mudança de plano. Escolheu, afinal, três pessoas para apresentarem o seu livro.

“Quando várias pessoas me perguntaram quem é que ia apresentar este livro, a minha resposta foi sempre a mesma: eu. Ninguém o poderia fazer da melhor forma. Sou eu que me conheço, sou eu que estou nestas linhas, fui eu que o escrevi. Quem vai apresentar o livro está nesta sala e não sabe que o vai fazer, mas eu fiz questão que fosse surpresa. Sim, Manuel [Luís Goucha], és o primeiro”.

Para além do seu companheiro das manhãs televisivas, Cristina Ferreira chamou ainda Carla Horta, a única amiga que tem dos tempos de faculdade, que diz ter sido quem lhe “entregou o sonho”, incentivando-a a ir para o curso que lançou a carreira televisiva, e Luís Mateus, diretor-geral da LR Health&Beauty Portugal, que lançou perfume da apresentadora.

O reconhecimento do sucesso de Cristina

Manuel Luís Goucha, a outra metade da dupla das manhãs da TVI, não escondeu o orgulho e carinho pela colega e amiga. “Eu aprendi a dividir espaço com total respeito com a Cristina. Ela é a mulher da minha vida de há 12 anos a esta parte. Trabalhar com esta mulher diariamente é uma dádiva dos céus. Sou agnóstico, mas acredito na vida e foi uma dádiva da vida que caiu no meu colo há 12 anos. Mais do que orgulhoso, eu fico muito feliz com cada sucesso da Cristina. É amor profundo o que sinto por ela”.

Os outros apresentadores surpreendidos também não pouparam os elogios à apresentadora. “Esta mulher é feita de trabalho, de talento e de paixão pelo que faz”, afirma Carla Horta, que foi quem orientou Cristina Ferreira para o curso de apresentação dirigido por Manuel Tomaz, que a apresentadora acabou por chamar também para apresentar o livro.

A nenhum dos amigos e fãs de Cristina passou despercebida a emotividade do seu discurso, dos agradecimentos e homenagens que fez questão de fazer. Da mesma forma, nenhum deles deixou de frisar a força de vontade e o trabalho árduo da apresentadora ao longo dos últimos 12 anos.

Júlia Pinheiro, a “mãe televisiva”, também sublinha estas características. “A Cristina está na maturidade do seu percurso e é uma mulher do seu tempo, aproveitou as oportunidades que o mercado lhe trouxe e reverteu-as em seu benefício. Ela acrescenta valor” diz a diretora de conteúdos da SIC, acrescentando ainda que é “muito maternal em relação a ela”.

Sentir chega às livrarias hoje, dia 18 de novembro, como o projeto mais fiel da autora, que, ao descrever a obra, diz apenas “Nunca lancei nada que fosse tão meu”.