Once Upon a Time aposta cada vez mais em explorar todos os aspetos da clássica história da Branca de Neve e esta semana tivemos direito a uma pequena visita ao mundo por detrás do famoso espelho mágico. O novo episódio, intitulado I’ll Be Your Mirror, estreou no canal ABC no dia 13 de novembro.

Branca (Ginnifer Goodwin) e David (Josh Dallas) continuam sob o efeito da maldição, isto é, enquanto um está acordado, o outro está a dormir. Isto faz com que ambos vão trocando de lugar, deixando bilhetes e vídeos um para o outro, à medida que uma bonita canção indie toca no fundo. Isto é toda uma nova versão de relação à distância e o casal tem estado a fazer o melhor que pode da situação.

Regina (Lana Parrilla), que sente que a culpa é sua de tal maldição ter acontecido, faz sua a missão de destruir a Rainha Má de uma vez por todas. O novo plano? Prendê-la no mundo por trás do espelho mágico – já que, como sabemos, se uma das partes morre, a outra tem direito ao mesmo desfecho.Once Upon a Time

Regina esquece-se, contudo, que elas são a mesma pessoa e pensam da mesma forma. A Rainha Má antecipa-se e ela própria prende Regina e Emma (Jennifer Morrison) no dito mundo. Este universo consiste numa terra negra e vazia, onde apenas existem inúmeras cópias dos espelhos que existem em Storybrooke. Regina e Emma divertem-se um pouco a invadir a privacidade das pessoas, dando uma espreitadela em vários espelhos. Isto poderia ser muito constrangedor mas a série manteve a situação apropriada para todas as idades.

Enquanto isso, a Rainha põe de lado as suas roupas exorbitantes e disfarça-se de Regina, de modo a enganar os heróis e dizer que está tudo resolvido. Pergunto-me como é que só agora uma delas é que se lembrou deste truque. Elas são iguais, portanto fingir ser a outra metade seria uma jogada esperada bem mais cedo.

Henry (Jared S. Gilmore), contudo, está cada vez mais crescido e perspicaz, e rapidamente percebe a mentira. Num dos seus encontros românticos com Violet (Olivia Steele Falconer), o jovem engana a Rainha e dirige-se ao seu cofre, de modo a tentar comunicar com as suas duas mães e salvá-las. A maioria das pessoas apenas tem direito a uma mãe e Henry tem agora três! A árvore genealógica desta série é confusa, sim.Once Upon a Time

No outro mundo, Emma e Regina dão de caras com o Dragão (Tzi Ma), cujo coração a Rainha ainda controla. A vilã ordena o Dragão a matar a dupla e dá a Henry uma escolha: destruir o coração do Dragão, de modo a salvar as mães, ou vê-las morrer perante os seus próprios olhos. Isto é certamente um pau de dois bicos, certo?

Henry não cede à pressão e acaba por destruir o espelho, deixando o Dragão em paz e conseguindo trazer Emma e Regina de volta a Storybrooke. A Rainha diz que apenas fez tudo isto por amor ao filho, de modo a torná-lo mais forte e talvez um possível rei, mas acaba por abandonar a cena, deixando os heróis tranquilos por enquanto.

Enquanto isso, Belle (Emilie de Ravin) e Zelena (Rebecca Mader) formam uma amizade comum, já que ambas foram traídos pelos atuais vilões e procuram obter vingança contra Rumplestiltskin (Robert Carlyle) e contra a Rainha. Como tal, a dupla contacta o mais famoso ladrão da cidade: Aladdin (Deniz Akdeniz).Once Upon a Time

Aladdin consegue roubar a varinha do Feiticeiro da loja de Rumple mas este rapidamente a recupera. Já que ele é incapaz de magoar Zelena, visto que foi ela que lhe salvou a vida na terceira temporada, Rumple pede à Rainha para que seja ela a matar a irmã – à medida que estes dois continuam a sua relação amorosa altamente perturbadora.

A personagem de Rumplestiltskin está a ficar completamente esgotada. O seu amor por Belle já não é credível e, ao menos n’A Bela e o Monstro, a besta tinha alguns sentimentos. Hoje em dia, Rumple parece fazer as coisas por pura maldade. A relação entre ele e Belle parece não ter volta a dar e eu sinceramente já nem me importo, pois ela merece bem melhor. O que é uma pena, pois, no início da série, eles eram, de longe, um dos meus casais favoritos.

Este deve ter sido dos poucos episódios em que eu gostei da atitude de Henry – e o quão queridos ficam ele e Violet juntos?! – Tendo em conta que a Rainha passou o episódio inteiro a dizer que apenas queria o melhor para o filho, é de esperar que esta seja a chave para remediar os seus pecados. Afinal, a própria Regina começou a abraçar o seu lado de heroína graças ao seu amor por Henry.

NOTA: 9/10