Após o fim da saga Harry Potter, em 2007, a autora J.K. Rowling lançou, no ano seguinte, um livro de contos do universo da feitiçaria chamado Os Contos de Beedle, o Bardo. Embora os potterheads, conheçam este livro, nem todos sabem que, originalmente, só iriam existir sete edições do mesmo. 

Estas edições exclusivas foram escritas à mão e ilustradas pela própria J.K Rowling, que ofereceu seis delas às seis pessoas que considerou mais importantes na criação da saga que apaixonou uma geração. A sétima edição foi leiloada e vendida por 1.95 milhões de libras, dinheiro este que foi doado à instituição The Children’s Voice no final de 2007. No próximo mês de dezembro, uma nova edição será leiloada na famosa casa de leilões inglesa Sotheby’s.

Para além de escrita à mão e ilustrada pela autora, a chamada Moonstone Edition é feita de couro marroquino e adornada com sete pedras de rodocrosita e ornamentos de prata que incluem uma caveira no centro da capa. As pedras semipreciosas variam de edição para edição, sendo que todas foram escolhidas por J.K. Rowling de acordo com a personalidade de cada um dos proprietários a quem ofereceu o livro.

A aposta de Rowling nos contos infantis

O proprietário desta edição trata-se de Barry Cunningham, o editor que disse o primeiro “sim” à história do pequeno feiticeiro de óculos redondos. Apesar de ter recomendado a J.K. Rowling que arranjasse um segundo trabalho (devido ao facto de os livros para crianças não gerarem muito dinheiro), foi Cunningham o único de treze editores a quem a autora se dirigiu que aceitou publicar a história.

A primeira página desta edição rara de contos infantis tem uma nota da autora a Cunningham, que diz “To Barry, the man who believed na overlong novel about a boy wizard in glasses might just sell… THANK YOU” (“Para Barry, o homem que acreditou que um romance demasiado longo sobre um rapaz feiticeiro com óculos era capaz de vender… OBRIGADA”).

Foi com a autorização da autora que Cunningham decidiu leiloar a sua edição do livro, com o objetivo de usar o dinheiro para ajudar os seus seis filhos e ainda para doar parte à instituição de J.K. Rowling, Lumos. Prevê-se que o livro seja vendido por cerca de 500 mil libras após a sua apresentação na Sotheby’s de Nova Iorque, em novembro, e na de Londres, em dezembro. Não será surpreendente, no entanto, que o preço acabe por superar muito esta meta, dado que o primeiro, vendido em 2007, se previa render “apenas” 50 mil libras.