a137bc2c5ff73c8bc26d84ab52f5eecb

5 filmes que não vais querer perder no LEFFEST’16

O Lisbon & Estoril Film Festival regressou à cidade de Lisboa. Comemora este ano o seu décimo aniversário e com ele traz uma programação recheada. No meio de tanto filme fica a conhecer aqui as sugestões do Espalha-Factos.

Um dos festivais cinematográficos mais marcantes da capital portuguesa chega novamente às salas do Monumental, Nimas e Estoril com uma programação do melhor cinema de Festival e ainda algumas retrospectivas que nos chamam particularmente a atenção, como a exibição de todos os filmes da carreira de uma dos maiores nomes da Nouvelle Vague francesa: Jean-Luc Godard.

No meio de dezenas de filmes é sempre difícil escolher o que ir ver. Fica aqui com as sugestões do Espalha-Factos para que não deixes passar este Festival que, este ano, tem a Anna Karina como mascote.

Akher Wahed Fina (The Last of Us) – Competição

sic31thelastofus01Filme do tunisino Ala Eddine Slim, passou este ano pelo Festival de Veneza e estreia-se agora em Portugal através do LEFFEST na sua secção competitiva. Este é um filme que reflete sobre a crise migratória que se vive nos países que rodeiam o Mediterrâneo, o procurar por uma vida melhor e, acima de tudo, sobre o humanismo e estado doentio da Humanidade.

“N, um jovem africano, atravessa o deserto com o objectivo de chegar ao norte de África e aí ser transportado até à Europa de forma clandestina. Vítima de um ataque à mão armada, acaba na Tunísia e decide fazer sozinho a travessia do Mediterrâneo. Rouba um pequeno barco, mas este quebra-se no meio do mar. Inicia-se nesse momento uma odisseia surrealista, através de lugares únicos, plena de encontros fugazes mas intensos, em que N se confrontará com uma imagem alterada de si mesmo.”

Ang Babaeng Humayo (The Woman Who Left) – Fora de Competição

www-mb_-com_-phwp-contentuploads201607charo-santos-concio-in-ang-babaeng-humayo-d7cf347f85c2088e9105f10dc64a1547390e3ffc

Realizado por Lav Diaz, este filme filipino ganhou o Leão de Ouro para Melhor Filme no Festival de Veneza deste ano. É uma história que reflete sobre as Filipinas dos anos 90, uma altura em que a população vivia aterrorizada, numa situação não muito longe da atual.

“Horacia passou os últimos trinta anos na prisão. Em tempos, fora professora da escola primária, e levava uma vida sossegada, ajudando os outros a praticar a leitura e a escrita. Quando outra presidiária confessa o crime pelo qual fora condenada, Horacia é libertada e parte ao encontro da sua família. Enquanto procura pelo seu filho desaparecido, Junior, redescobre a sua terra natal – as Filipinas dos anos noventa, e percebe que a população vive aterrorizada pela corrupção e por surtos de raptos violentos. A sua personalidade generosa é então contaminada por um sentimento de vingança”.

La Fille Inconnue (The Unkown Girl) – Fora de Competição

cannes-2016-on-a-vu-la-fille-inconnue-des-freres-dardenne-notre-avis-video__453364_Este é o mais recente filme dos irmãos Dardenne. Esteve em Cannes e no Festival de Toronto e promete ser um dos maiores destaques deste 10.º Lisbon & Estoril Film Festival na secção dos filmes de fora de competição.

“Jenny Davin (Adèle Haenel), uma jovem médica, gere uma clínica nos arredores de Liège. Uma noite, horas depois de terminar o seu serviço, Jenny ignora um toque na campainha da clínica. Na manhã seguinte, descobre, através da polícia, que quem tinha tocado fora uma jovem mulher em apuros, mais tarde encontrada morta nas redondezas. Angustiada pela culpa, Jenny usa o seu carácter metódico e analítico para tentar descobrir a identidade da mulher e o responsável pela sua morte”.

Une Femme Est Une Femme (A Woman is a Woman) – Retrospectiva Jean-Luc Godard

3Um dos primeiros filmes de Godard e o primeiro filme do realizador a cores, este é um dos grandes marcos do cinema da Nouvelle Vague. Conhecido por ser o “musical sem música” é um filme capricho de Godard que se assume também como um dos mais carismáticos e memoráveis da sua carreira.

“Angela (Anna Karina), stripteaser num pequeno bar próximo da Porte Saint-Denis, quer ter um bebé imediatamente. A recusa do marido, Émile (Jean-Claude Brialy), leva-a a pedir ajuda a um amigo de ambos, Alfred Lubitsch”.

Underground (Era Uma Vez Um País) – Retrospectiva Emir Kusturica

028-underground-theredlistUm dos mais emblemáticos filmes de Kusturica, vencedor da Palma de Ouro de 1995, este épico conta-nos a história de três momentos importantíssimos para a História da Humanidade e não podíamos estar mais expectantes por poder (re)vê-lo numa sala de cinema em Lisboa.

“Três períodos negros na história da Jugoslávia: a Primeira Guerra Mundial, a Guerra Fria, e a Guerra Civil Jugoslava. A desintegração de um país e o desmoronamento de uma ilusão que durou décadas, simbolizado por um homem que emerge do seu refúgio subterrâneo”. 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Presidenciais
Presidenciais. Sabe como as generalistas vão acompanhar a noite eleitoral