Shameless

Shameless 7×05: pondo em prática novas técnicas para fazer dinheiro

Se há uma temporada de Shameless em que percebemos que os Gallaghers já estão bem crescidos e a seguir as suas vidas, então é definitivamente esta e o grande dilema desta semana é o mesmo do costume: dinheiro. O novo episódio da série, intitulado Own Your Shit, estreou no canal Showtime no dia 30 de outubro.

A primeira novidade diz respeito a Frank (William H. Macy), quando este recebe finalmente o reconhecimento que sempre quis para o seu “abrigo para os sem-abrigo”. Um bilionário ouviu falar da causa e decidiu comprar o abrigo, renovando-o com mobília e eletrodomésticos. É estranho ver que Frank passou de um pai detestável para um grande humanitário numa questão de dois episódios. Enfim.

Enquanto isso, na casa ao lado, eletrodomésticos são o problema. A máquina de lavar roupa dos Gallagher avaria-se e Fiona (Emmy Rossum) dirige-se a uma lavandaria, gerida por uma senhoria idosa de nome Etta (June Squibb), que é provavelmente a coisa mais querida e honesta que alguma vez surgiu na série. Conta Etta que um par de homens ricos quer comprar a lavandaria para a transformar num Starbucks.Shameless

Fiona oferece-se para modernizar o espaço e ambas podem dividir os lucros, embora Etta fique relutante ao início. O verdadeiro lucro, contudo, vem do restaurante, quando Fiona recebe um aumento de 25 dólares por semana pelo ótimo trabalho que tem feito ultimamente. Na verdade, ela queria mais 50 por semana, mas há que começar por algum lado e espírito de iniciativa é algo que certamente não tem faltado a Fiona ultimamente.

Enquanto isso, Lip (Jeremy Allen White) parece finalmente cansar-se do seu estágio e pede ajuda ao seu colega de faculdade, Joaquin, para um pequeno projeto: se a empresa trabalha com fundos ilegais, não há mal nenhum em eles próprios cometerem algo ilegal, certo? Lip e Joaquin, através do computador, assaltam os fundos da empresa e começam a desviar dinheiro para as suas contas. Um trabalho sujo, mas, até certo ponto, não totalmente injusto.Shameless

Carl (Ethan Cutkosky) vai avante com a ideia de se candidatar ao colégio militar, até descobrir que só restam 25 vagas e estão reservadas para minorias. Mais uma vez, com a ajuda do sargento Winslow (Peter Macon), o jovem faz um teste de sangue e descobre que os seus antepassados eram nativo-americanos. Parece que este Gallagher também ainda não está pronto para desistir dos seus sonhos.

Ian (Cameron Monaghan) tem um conflito interior ao aperceber-se de que gosta de Trevor (Elliot Fletcher). Se estão recordados, Trevor é transexual e o seu órgão sexual ainda é feminino. A pergunta na cabeça de Ian e de todos nós é: será que eles conseguirão pôr este pormenor de parte e iniciar uma relação? Ian é homossexual e não ter algo masculino com que trabalhar pode ser efetivamente um obstáculo.Shameless

Pausa para dizer como Ian tem sido, de longe, a minha personagem favorita da série. Ele sempre batalhou com a sua orientação sexual e a chegada de Trevor apenas o fez ver que o universo LGBT vai muito para além daquilo a que ele está habituado. Para além disso, Ian tem sido a voz da razão em diversas ocasiões, nomeadamente esta semana quando criticou a atitude fria de Fiona perante tudo e todos.

Por fim, Debbie (Emma Kenney) atinge finalmente o fundo do poço quando a sua solução para arranjar dinheiro é pedir esmola na rua, sob o pretexto de ser mãe solteira. Envolve-se numa luta com outra mulher pedinte, a situação é gravada – porque estamos em 2016 e toda a gente grava tudo – e o vídeo é visto pelos Serviços de Proteção de Crianças, que abrem oficialmente uma investigação contra Debbie.Shameless

Na casa ao lado, Kevin (Steve Howey), Veronica (Shanola Hampton) e Svetlana (Isidora Goreshter) decidem adotar os filhos uns dos outros, como forma de se solidificarem enquanto família e pouparem nos impostos. Isto faz com que o trio descubra que as crianças têm de ser vacinadas, embora a grande questão recaia sobre o desconforto gerado em Kev.

Ele e V não são casados oficialmente e eram o casal original, e agora V e Svetlana casaram – para que esta última pudesse ficar no país – e vão até adotar os bebés uma da outra. Kev sente-se completamente posto de parte e com razão. Esta é a relação de poligamia mais adorável de sempre, mas, mais cedo ou mais tarde, algum conflito teria de surgir e sinto que Kev não se vai deixar ficar por aqui.

A sétima temporada de Shameless tem reinventado as personagens de uma forma brilhante. Fiona é agora uma mulher independente, Carl está finalmente dentro dos eixos, há uma relação a três que parece minimamente estável e Frank está a tornar-se num homem solidário.

Claro que tudo isto tem problemas subjacentes e cada um dos protagonistas está agora a sentir esses efeitos. Contudo, isto não é suficiente para me impedir de dizer que esta tem sido uma das melhores temporadas de Shameless até à data.

NOTA: 9/10