Oliur Rahman

A Revolução iPod: 15 anos depois do lançamento

Apple Inc foi uma das maiores impulsionadoras da evolução da indústria musical dos últimos 15 anos. Em particular, no dia 23 de outubro de 2001, que marcou para sempre a história do consumo de música, tal como o conhecemos.

A verdade é que a Apple foi das primeiras companhias tecnológicas a perceber a importância da música e a vê-la como um meio de consumo generalizado.

A revolução começou de forma subtil. Em janeiro de 2001, a empresa apresentou o software de compra de músicas, iTunes, que transformou a forma como se consumia a música. Mais tarde, vieram os aparelhos de reprodução de música que viriam a transformar-se em objetos icónicos do início do século XXI.

Estes aparelhos foram desenvolvidos numa categoria especializada da Apple, conhecida por digital hub que estava a desenvolver dispositivos únicos e realmente diferenciadores.

iPod: Infografia
iPod: Infografia. Créditos: Digital Surgeons.

iPod: O Início

A verdadeira mudança na indústria da música começou há precisamente quinze anos, quando a Apple apresentou um dos seus primeiros produtos inovadores: o iPod.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=kN0SVBCJqLs?rel=0&showinfo=0]

Apenas um mês depois dos acontecimentos do 11 de setembro (de 2001), nos Estados Unidos da América, Steve Jobs revelou grandes ambições para o iPod, que tinha nascido no departamento de digital hub, apresentando-o como o “breakthrough digital device” (ou em bom Português: o revolucionário dispositivo digital).

A primeira geração deste aparelho de música oferecia “mil músicas no teu bolso”, com uma capacidade de 5 GB, e quebrou tudo aquilo que alguma vez se tinha sonhado no mundo da música.

iPod Original. 1ª Geração (2001)
iPod Original. 1.ª Geração (2001). Créditos: Apple Inc

Na mesma apresentação, Jobs afirmava que a “música faz parte da vida de todos”. Por esse motivo, haveria um enorme mercado à sua espera, um pouco por todo o mundo, revelando não ter barreiras. Por este motivo, o dispositivo tornava-se num it-product, podendo ser utilizado por “todos” *.

* Este “todos” estava limitado a pessoas com maior poder de compra e utilizadores de Macintosh, fazendo com que as suas vendas fossem relativamente lentas até 2004.

Timeline até 2002:

1.ª geração: a 22 de março de 2002, a Apple acrescentou novas capacidades, passando a contar com 10 GB e 20 GB.

2.ª geração: a 17 de julho de 2002, a empresa anuncia a segunda geração do iPod, com alterações na entrada FireWire e um modelo mais curvado, com 5 GB, 10 GB ou 20 GB. A principal novidade surge com a possibilidade de se ligar ao sistema operativo Windows através do software Musicmatch Jukebox.

Em dezembro desse ano, a Apple apresenta a primeira edição limitada de iPod, com a assinatura de Madonna, Tony Hawk ou Beck, ou o logo dos No Doubt.

iPod num vídeo do 50 cent

iPod: 3.ª geração – a mudança.

Em abril de 2003, a Apple lança uma terceira versão do iPod – totalmente renovada, com um modelo mais fino e acrescentando a sua característica touch wheel, para além de permitir até 7 500 músicas. Este foi o primeiro modelo do produto com ligação para o Windows, através do software iTunes.

iPod. 3ª Geração (2003).
iPod. 3.ª Geração (2003). Créditos: Apple Inc

No mesmo ano, surgiram os icónicos anúncios das silhuetas a dançar com os iPods na mão, com cores sólidas atrás – uma das imagens de marca do produto. Com a música de vários artistas conhecidos a dar som aos anúncios, estes videoshots de 30 a 45 segundos, revolucionaram a forma como se comunicava na indústria.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=oFiEPEWK6xY?rel=0&showinfo=0]

Timeline até 2006:

3.ª geração: a 29 de abril de 2003 é anunciado um novo modelo na terceira geração que, para além do touch wheel, inclui uma entrada jack. Havia três modelos diferentes com 10 GB, 15 GB ou 30 GB. Menos de cinco meses depois, a Apple substitui o modelo de 15 GB para 20 GB e o modelo de 30 GB foi alterado para 40 GB.

4.ª geração: a 19 de julho de 2004, a quarta versão do iPod sofreu algumas alterações. O touch wheel apresentado na 3.ª geração é substituído pelo click wheel do iPod Mini, colocando os quatro botões auxiliares (menu, backwards, forward, play/pause) debaixo da roda sensível ao toque. Esta geração contou com 20 GB e 40 GB.

A 26 de outubro de 2004 foi apresentada uma edição especial dos U2, coincidindo com as cores do álbum How to Dismantle an Atomic Bomb. Em setembro de 2005, foi lançada uma versão especial do Harry Potter, com o logo de Hogwarts gravado na parte de trás do modelo.

iPod Photo: Em outubro de 2004, para além da edição especial dos U2, a Apple revela o iPod Photo, e contou com um upgrade da capacidade do produto para 40 GB e 60 GB.

Em fevereiro de 2005 o modelo foi reajustado para uma versão slim, para além de ser mais barata, com menor capacidade (30 GB) para além dos 60 GB.

5.ª geração: a 12 de outubro de 2005 apresenta um formato ligeiramente mais estreito e um click wheel mais pequeno. Esta versão é a primeira a incluir outra cor, para além do branco-clássico Apple, fora de edições especiais. Contou com um modelo de 30 GB e de 60 GB, oferecendo também uma edição especial dos U2 com 30GB.

A 12 de setembro de 2006 a empresa anunciou um novo update, coloquialmente conhecido por Geração 5.5. O modelo de 60 GB foi substituído pelo modelo de 80 GB.

iPod Clássico: a morte anunciada

Na evolução do iPod clássico contou-se com seis gerações distintas, tendo a sua última versão sido lançada a 5 de setembro de 2007, onde surge o sufixo “classic” – fazendo a distinção dos restantes produtos que, entretanto, saíram da família iPod. Esta sexta geração contou com novas características como o cover flow, e capacidades de 80 GB e 160 GB.

iPod. 6ª Geração (2007).
iPod. 6.ª Geração (2007). Créditos: Apple Inc

Cerca de um ano depois, os modelos foram descontinuados, favorecendo uma edição mais fina de 120 GB, para além da introdução do software Genius. Em 2009, a Apple voltou atrás com a decisão e tornou a alterar a capacidade do modelo, regressando aos 160 GB.

A morte do iPod clássico foi anunciado a 9 de setembro de 2014, terminando com o produto da gama com maior capacidade (à data, contava com 160 GB, permitindo guardar mais de 40 mil músicas).

E depois do Clássico? Vem o resto!

Depois de descoberta a pólvora, a Apple tinha todos os motivos para lutar pelo seu produto de nicho e continuar a inovar, tal como nos habituaram, em design, cor e, claro, capacidade.

Para além do iPod (clássico), a Apple lançou para o mercado mais quatro modelos: Mini (1.ª geração lançada em janeiro de 2004, substituído pelo Nano), Shuffle (1.ª geração lançada em janeiro de 2005), Nano (substituí o iPod mini, lançado em setembro de 2005) e Touch (1.ª geração lançada em setembro de 2007).

Família de iPods.
Família de iPods. Créditos: Media Monkey

Morte aos iPods?

The iPod completely changed the way
people approach music.

Karl Lagerfeld

Segundo Barack Obama (numa entrevista à Rolling Stone, em 2010), a música surge como um refúgio, uma forma de felicidade em dias difíceis. Para a Apple, os iPhones tornaram-se na sua maior fonte de rendimento, onde os iPods começam por parecer em risco.

Mas não se enganem, os iPods ainda estão no mercado e podem ser adquiridos nos formatos:

  • iPod touch: 16 GB, 32 GB, 64 GB ou 128 GB;
  • iPod Nano: 16 GB;
  • iPod Shuffle: 2 GB.

Estes modelos contam todos com cinco cores diferentes: prateado, dourado, azul, rosa, preto e a edição especial do Red (fundação do Bono Vox).

iPods 2016. Créditos: MacWorld UK
iPods 2016. Créditos: MacWorld UK

É verdade que as últimas versões dos iPod Touch poderiam ser vistos como um iPhone, podendo ser descritos como “um iPhone sem contrato”, segundo Jobs.

O iPod touch tornou-se importante não só por ser substancialmente diferente dos restantes familiares iPods, mas por ser clara a visão da Apple para estes produtos, tornando-os em dispositivos mais versáteis e capazes, quase como um test-drive antes de um verdadeiro iPhone.

Vá… Vai lá buscar o teu iPod e recordar aqueles clássicos incríveis, que nós ajudamos.

Fontes: AppleCult of Mac, The Verge.

Mais Artigos
Mariah Carey Natal
Qual foi a música de Natal mais popular no ano em que nasceste? Nós reunimos cinco icónicas