O Espalha-Factos foi ao Príncipe Real visitar o Cachorro à Portuguesa, local onde o clássico americano se funde com os sabores nacionais. 

O espaço abriu as portas em Julho deste ano. “Queríamos criar algo bem português”, diz-nos a sub-gerente do estabelecimento, “Tudo o que vêm, desde as loiças às receitas procuram ser diferentes, e até há quem diga que fazem lembrar as casas das avós”. As salsichas são frescas e a receita pertence ao chef João Sá, que as criou especialmente para este novo conceito de hot dog. 

Assim que entramos no estabelecimento sentimos-nos logo bem recebidos. O espaço é acolhedor e moderno, mas possui um toque tradicional que não nos deixa esquecer os costumes nacionais, como é o caso da loiça. Após instaladas, é-nos explicado o propósito das cativantes lâmpadas colocadas por cima de cada mesa. Sempre que precisarmos de algo, basta apagarmos a luz e alguém nos atenderá.

Começámos por degustar duas das entradas do menu. O croquete de tremoço foi a maior surpresa. O sabor era verdadeiramente fenomenal. Para além disso, provámos o “Vamos à Horta”, um mix de chips de batata doce, cenoura, beterraba e Inhame, o snack perfeito para abrir o apetite!

Para acompanhar pedimos o sumo de morango e manjericão, um dos sumos da casa, e o capilé.

De seguida passámos às celebridades do espaço… os cachorros. A oferta é grande, o difícil é mesmo escolher. Optámos por uma salsicha de bacalhau e uma de beterraba, de modo a experimentar os sabores mais originais que tornam este restaurante tão curioso.

Enquanto esperamos desfrutamos da música ambiente, também ela unicamente portuguesa, desde o tradicional fado de Amália às mais recentes tendências jovens, como D.A.M.A.

Quando os cachorros chegam é impossível ficar indiferente. Ambos os pratos vêm bem servidos e têm um aspeto delicioso. Ficámos convencidas que já não vamos precisar de comer mais nada até ao pôr-do-sol.

O cachorro que mais nos surpreendeu foi o “Maria Papoila”. Com salsicha de beterraba, milho, cenoura, requeijão e acompanhado por umas chips de batata doce, este foi realmente o protagonista da refeição. Este prato conseguiu provar que as refeições vegetarianas afinal não são assim tão aborrecidas – a mim conquistou-me.

O cachorro de “Bacalhau com Natas” foi também uma experiência gastronómica bastante interessante e fora do normal, conseguindo inserir perfeitamente a cozinha nacional no mundo dos hot dogs. Não tenho dúvidas que este cachorro já conquistou vários fãs do clássico da gastronomia portuguesa.

Apesar de já estarmos satisfeitas com a nossa refeição, achámos que seria essencial experimentar as sobremesas para podermos ir para casa de barrigas (ainda mais) cheias e felizes.

Após muita consideração acabámos por pedir os favoritos da casa: a mousse de chocolate e a espuma de pastel de nata. Ambos estavam formidáveis, mas há que realçar a espuma de pastel de nata, que era fantástica. Uma verdadeira nuvem doce com pequenos pedaços de massa folhada e canela.

Após esta fabulosa refeição foi fácil andar até ao carro, com os quilos a mais a empurrarem-nos rua abaixo. O pior foi depois de lá sair.

Termino este artigo com um agradecimento ao estabelecimento por nos ter recebido. Recomendo que todos façam uma visita a este novo espaço. É a oportunidade perfeita para experimentarem algo diferente que realmente enche a barriga e vos deixa a desejar por mais.

Cachorro à Portuguesa participa na Rota das Tapas com o cachorro de “Bacalhau com Natas”, aproveitem!

Morada: Rua São Marçal, 111, Príncipe Real, Lisboa

Fotografias © Maria Ana Campos & Mariana Filipe