A arte de vestir a pele de uma personagem favorita é algo que agrada a milhões de pessoas um pouco por todo o mundo. O Cosplay (nome dado à arte de se vestir e agir como uma personagem de uma série, filme ou videojogo) é hoje em dia cada vez mais apreciado, e cada vez mais jovens e adultos se deixam envolver pelos processos de criação de roupa e acessórios para poder ficar o mais idêntico possível às suas personagens favoritas. Mas de onde surgiu esta prática e como conseguiu tantos adeptos?

Ao contrário do que muitos pensam, a prática do Cosplay não teve início no Japão, embora seja mesmo nesse país que essa atividade tem mais ênfase hoje em dia. Na verdade, o Cosplay (uma união das palavras costume e play) teve a sua origem em 1939, durante a primeira Worldcon, a mais duradoura convenção de ficção científica.

Forest J. Ackerman, editor de revista, escritor de ficção científica e agente literário, apresentou-se, juntamente com Myrtle R. com uma veste chamada futurecostume, enquanto a parceira se apresentava com uma variação do vestido do filme de 1936, Things to Come. Desde então, a prática tornou-se cada vez mais comum.

Contudo, foi nos anos 70 que o número de adeptos desta atividade disparou consideravelmente, graças ao sucesso de Star Wars e Star Trek. Aos poucos, até mesmo personagens de anime e manga começaram a ser interpretadas nas convenções, elevando ainda mais a diversidade desta prática. Nos anos 80, durante uma visita a uma WonderconNobuyuki Takahashi, redator da revista japonesa My Anime, ficou espantado com o costume e tentou incentivar a prática no Japão, apelidando-a de Cosplay.

Desde então, esta atividade tem captado a atenção de cada vez mais fãs de anime, manga, filmes, séries, comics e videojogos. As diferentes representações vão desde simples vestimentas até fatos detalhados ao pormenor, a maior parte das vezes criados pelos próprios cosplayers, quase emulando na perfeição as respetivas personagens.

Ao contrário do que acontece em alturas como o Halloween, o Cosplay não pretende refletir uma cultura nem o simbolismo de uma época, somente interpretar uma personagem independentemente da realidade ou época em que o cosplayer se encontra.

Hoje em dia são inúmeros os eventos em que os aficionados de ficção escolhem ser heróis por um dia, encarnando e interpretando as mais variadas personagens, com muita criatividade à mistura. Eventos como a Comic Con ou o Iberanime são o paraíso para os amantes desta prática.

Espalha-Factos esteve recentemente no Iberanime OPO e cruzou-se com várias personagens que te apresentamos na galeria em baixo.