miracleman-alex-ross-1

Miracleman: 20 anos depois chega a 1.ª edição integral mundial pelas mãos da G. Floy

G. Floy lançou a 1.ª edição integral mundial de uma das obras-primas esquecidas da banda desenhada de super-heróis e uma das mais influentes de sempre. Miracleman, de Alan Moore, está novamente disponível, depois de mais de 20 anos.

Miracleman foi a primeira de uma série de obras que confrontaram todos os clichés e características das histórias de super-heróis. Estabeleceu, sobretudo, o canône do revisionismo, que aplicava a psicologia real ao universo dos super-heróis, com resultados nem sempre agradáveis, que iam da violência excessiva, da subversão social e política à psicose e sociopatia. Mas até nisso foi revolucionário, ao abrir caminho a um novo entendimento do género super-heróico, com as suas raízes no mito e na lenda.

Miracleman nasceu como uma versão sombria de Marvelman, apresentando um Michael Moran adulto, casado e a sofrer de dores de cabeça, com sonhos em que pode voar mas incapaz de se lembrar da palavra que lhes daria significado. Uma obra que, desde o início, aborda o super-herói como fonte de terror, o vilão simpático e a exploração da mitologia de uma personagem estabelecida.

A obra pode ser compreendida como uma exploração daquilo que pode acontecer num mundo povoado por super-heróis, se levarmos até às últimas consequências a sua existência. Esta primeira edição integral mundial inclui os volumes originais de A Dream of Flying, The Red King Syndrome e Olympus, bem como todas as histórias curtas de Alan Moore e inúmeros extras, como esboços e reproduções de páginas a preto e branco, prefácio exclusivo e entrevista.

Samples de Miracleman:

Mais Artigos
O realizador Francisco Manso conversou com o Espalha-Factos sobre o seu novo filme, 'O Nosso Cônsul em Havana'
Entrevista. Francisco Manso: “O Eça é uma figura do mundo e é importantíssimo para a língua portuguesa”