dfg

Pelos Palcos de Portugal em outubro

O verão está oficialmente terminado e o outono prontinho para dar o melhor de si. Agora começam novos ciclos, novas temporadas e os palcos voltam novamente a encher-se de arte e cultura. O Espalha-Factos volta com a rubrica Pelos Palcos de Portugal para te mostrar o que de melhor vai haver por aí em outubro. 

Top Genius

14 de outubro | 21.30h | Theatro Circo, Braga | Comédia

14344122_10154657426829781_786132505303424589_n
Foto: Divulgação

Top Genius, foi este o nome que Vasco Palmeirim e Nuno Markl, dois amigos e colegas, decidiram dar a este encontro. Vasco e Nuno vão revelar o que não esperávamos – tudo sobre o guilty pleasure dos anos 80. Com a breca, os filhos dos anos 80 vingam-se com uma divertida celebração. Sabemos que haverá desenhos em tempo real, sabemos que haverá abordagens diferentes às músicas orelhudas que perduram até aos dias de hoje. Ouviremos cantar, tocar e, acima de tudo, sabemos que vai ser encantadoramente divertido.

Preço: 18 euros.

Overdose de Tourette

14 de outubro | 21.30h | Teatro Sá da Bandeira, Porto | stand-up comedy

overdose-de-tourette
Foto: Divulgação

Quis o destino e um almoço em que os quatro intervenientes acabaram bêbedos que duas duplas de comediantes (Rui Cruz e Paulo AlmeidaOverdose & Manuel Cardoso e Diogo Batáguas Tourette) se juntassem para fazer um espectáculo em conjunto.
Depois de esgotarem o Teatro do Bairro em Lisboa na estreia, estes quatro meninos preparam-se agora para atacar o Porto, no Teatro Sá da Bandeira! E como é habitual, não vão existir regras de bom-gosto por isso vai ser memorável.

Preço: 10 euros.

Náufrago

7 de outubro | 21.30h | Teatro Académico de Gil Vicente, Coimbra | Teatro

14183952_1257556340941609_535955475128356913_n
Foto: Divulgação

“Ainda que essa morte fosse inteiramente previsível, fosse até o que há de mais evidente, assim disse ele. E no entanto não a concebemos, não a entendemos, não a concebemos.” Construído a partir de O Náufrago, o espetáculo segue uma estratégia de colagem e sobreposição, confrontando a dimensão subjetiva da ideia da morte com um movimento aparentemente contraditório, característico das sociedades contemporâneas, que vai da trivialização à sua espectacularização e redução ao absurdo maravilhoso, onde sonho e frustração convivem intimamente como uma batalha que a todos atinge, vivos e mortos. Dramaturgia de John Romão e Nuno Cardoso, a partir de O Náufrago de Thomas Bernhard.

Preço: 7 euros para público em geral e 5 euros para estudantes, séniores e desempregados.

Tendre Achille

7 de outubro | 21.30h | Auditório Fernando Lopes Graça, Almada | Dança

14494748_1298546550180053_3522443365771205384_n
Imagem: Divulgação

“O ritmo da vida está a acelerar, estamos a ser empurrados para uma incansável busca pela eficiência. Sinto que somos influenciados, tanto a nível coletivo como individual, pelo medo de sermos inúteis, de não pareceremos fortes. Este medo de nos sentirmos ineficientes ou de parecermos vulneráveis pode ofuscar quem somos”, refere François Veyrunes da  Compagnie 47.49. Tendre Achille está integrado na 24.ª Quinzena de dança de Almada.

Preço: 6 euros para público em geral e 3 euros para estudantes e séniores.

Plataforma – Programa 2

21 de outubro | 17h | Praça da Liberdade, Almada | Dança

14238193_1275352869166088_2536551227860121904_n
Foto: Divulgação

Inserido na 24.ª Quinzena de Dança de Almada, a Plataforma Coreográfica Internacional
Programa 2 apresenta Kuzushi, de Miguel Tornero e Miguel Ángel Punzano e Water guns, da Escola da Companhia de Dança de Almada.

Grátis.

Nós Matámos o Cão Tinhoso

12 a 15 de outubro |  21.30h | Teatro Ibérico, Lisboa | Teatro

14449791_1250548281684122_2685043144670636840_n
Imagem: Divulgação

O primeiro e mais extenso dos contos incluídos no livro, que inclusive lhe dá o título, Nós Matámos o Cão-Tinhoso é narrado através dos olhos e emoções de um menino moçambicano negro, chamado Ginho que vive numa cidade. A história desenvolve-se à volta de um cão vadio abandonado e doente, com o corpo coberto de feridas e de aspecto repelente que a todos enoja. Ginho, o rapaz narrador, é objecto de troça da parte dos seus colegas da escola, inclusivamente durante os jogos de futebol onde não o deixam participar. Ginho observa o cão e uma menina que com ele se relaciona e parece ser a única que o aprecia e por quem demonstra mesmo afecto. Ginho, de um modo ambivalente, começa a sentir pena do cão e desenvolve um sentimento de empatia em relação a ele. Um dia, Ginho e um grupo de rapazes da sua idade são persuadidos e chantageados pelo veterinário para matar o cão que por sua vez é obrigado pelo administrador frustrado na sorte do jogo a fazê-lo.

Preço: 10 euros e 7,50 euros com desconto.

Evaporação dos Pássaros

6 a 19 de outubro | quinta a sábado às 21.30h e domingo às 16h | Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul, Lisboa | Teatro

14495282_670134089808173_6439171740499857874_n
Imagem: Divulgação

Evaporação dos Pássaros é uma experiência dramatúrgica em torno do poder e da liberdade. Dois homens a que convencionamos chamar Senhor e Criado estão confinados a um lugar de onde parecem não conseguir sair. O espaço cénico – em forma de arena imperfeita – remete-nos para uma casa anoitecida em fim de festa. Em redor tudo se evapora, com a aparente excepção das prisões e armadilhas em que cada um deles se vai colocando. E é através de mimetismos vários, alterações no equilíbrio de forças e jogos de inesperada malícia que nos surgem navegações à vista por entre os domínios da resistência humana. Evaporação dos Pássaros, originalmente chamada Sim, Senhor!, foi escrita em 1988 de um só fôlego e reescrita em 2000. A versão que suporta o actual espectáculo foi objecto de uma adaptação dramatúrgica pelo Colectivo Prisma.

Preço: 8 euros e 6 euros para sócios.

A Última Viagem de Lenine

13 a 23 de outubro | quarta a sábado às 21.45h e domingo às 17h | Teatro da Trindade, Lisboa | Teatro

14495479_1157548320976983_4939724502681929803_n
Imagem: Divulgação

Atenção senhores passageiros: o comboio longo-curso que traz Lénine a Lisboa circula com um atraso de 90 anos. Pedimos desculpa pelos incómodos causados, mas às vezes é preciso dar 90 passos atrás para conseguir dar um passo em frente. Encenação de Mafalda Santos e interpretação de André Levy.

Preço: 8 euros.

Embarcação do Inferno

6 a 20 de outubro | quarta a sábado às 21.30h e domingos às 16h | Teatro Garcia de Resende, Évora | Teatro

14495363_10154585100581952_1865578949430376681_n
Imagem: Divulgação

O Cendrev e A Escola da Noite partilham há muito o gosto pela obra de Gil Vicente, que é uma marca incontornável nos respetivos reportórios. Chegou agora a vez de apresentarem em co-produção o mais conhecido e emblemático texto de Vicente – o “Auto de Moralidade da Embarcação do Inferno”, também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”. No ano em que se comemoram os 500 anos sobre a primeira apresentação desta peça, as duas companhias juntam as suas equipas para celebrar um dos momentos mais importantes da história do teatro português. Encenação de António Augusto Barros e José Russo. Interpretação de Ana Meira, Igor Lebreaud, Jorge Baião, José Russo, Maria João Robalo, Miguel Magalhães, Rosário Gonzaga e Rui Nuno.

Preço: 6 euros.

E Se Tudo Fosse Amarelo?

7 de outubro | 10.30h | Cine-Teatro Louletano, Loulé | Teatro

14485003_1243230259051689_6643890167638496839_n
Imagem: Divulgação

No âmbito do Festival Verão Azul, Sílvia Real apresenta E se tudo fosse amarelo?. Sílvia refere: “Começámos com o conceito de conflito, andámos à volta de histórias com espartanos e gregos (a partir do livro Uma pequena história do mundo, de E.H. Gombrich). Brincámos à volta de algumas reivindicações que as crianças têm para com os seus pais e para com o mundo em geral. Depois evoluímos para uma nova ideia – o erro. E se não quiséssemos sempre “apagar” os erros, mas sim sublinhá-los e, a partir disso, construirmos juntos um espetáculo?”.

Preço: 4 euros e 3 euros para crianças.

Barriga da Baleia

15 de outubro | 17h | Teatro Micaelense, Ponta Delgada | Teatro

14291800_1172484276155724_3048406188220798651_n
Foto: Divulgação

Já foi uma estória contada a uma menina. Já foi um livro, selecionado para o prestigiante catálogo internacional White Raven. Já foi uma peça de teatro, estreada, em 2013, no Maria
Matos. Sari, uma menina de quatro anos com pais muito dorminhocos, vai até à praia sozinha e embarca com Azur numa viagem até à terra-onde-nunca-ninguém-se-aborrece. Quando uma tempestade se levanta, uma onda grande leva-a para a boca aberta de uma baleia. Como vai Sari sair de lá de dentro? Que sortilégio inventará Azur para a salvar?

Preço: 5 euros e 2 euros para crianças.

Mais Artigos
Ellen Pompeo em Anatomia de Grey
Crítica. ‘Anatomia de Grey’: a pandemia na linha da frente