ahs-my-roanoke-nightmare3

American Horror Story 6×03: entra em cena Lady Gaga

Na sexta instalação de American Horror Story, à medida que obtemos algumas respostas, são cada vez mais as perguntas que vão surgindo. No terceiro episódio de My Roanoke Nightmare, os fãs foram prendados com alguma da história da famosa tribo que dá nome à temporada. O episódio estreou no canal FX no dia 28 de setembro.

Em busca de Flora, o trio principal da história acaba por encontrar uma quinta abandonada com duas crianças lá dentro, que parecem estar a alimentar-se de porcos e não têm qualquer capacidade de comunicar, à exceção da palavra “Croatoan“.

Habituem-se, porque os porcos vieram para ficar e fazem cada vez mais aparições a cada episódio. Quanto a “Croatoan“, foi a palavra encontrada numa árvore aquando o desaparecimento da tribo Roanoke e esta não será a primeira vez a ser mencionada.

Mason (Charles Malik Whitfield) decide dar o ar da sua graça para ajudar na busca pela filha e, nessa mesma noite, o seu corpo é encontrado completamente carbonizado no meio da floresta. Quando Matt (Cuba Gooding Jr.) e Shelby (Sarah Paulson) assistem aos vídeos de segurança da casa, reparam que Lee (Angela Bessett) esteve ausente durante quatro horas nessa noite, sendo então a principal suspeita no homicídio do marido. Claro que isto não faz absolutamente sentido nenhum ou então Lee é mais maluca do que nós pensávamos.ahs

O elenco recebe a ajuda de um vidente original de Nova Orleães, chamado Cricket (Leslie Jordan). Embora cépticos durante uns tempos, os protagonistas acreditam no dom do homem quando este começa a explicar algumas das atividades paranormais que têm acontecido na casa, nomeadamente a história da Roanoke, e é aqui que as coisas começam a aquecer.

Kathy Bathes entra em cena, no papel de Thomasin White, também conhecida por A Carniceira. No século XVI, quando o seu marido viajara de volta para Inglaterra, Thomasin ficara encarregue de cuidar da tribo, com a ajuda do seu filho Ambrose (Wes Bentley) – que aparentemente não herdou a garra e a determinação da mãe.american-horror-story-season-6-kathy-bates

No entanto, a tribo revolta-se e decide isolar Thomasin no meio da floresta, sem água ou comida. Não desesperem, porque a rainha do pop veio em seu socorro: Lady Gaga aparece no papel de uma bruxa, soltando Thomasin e dando-lhe um coração de um animal para comer – resta saber se isto foi alguma magia para a tornar imortal. Thomasin inicia a sua vingança ao matar os homens da tribo que a traíram.

Embora isto ainda não explique o desaparecimento da tribo e eu fique destroçado ao ver uma aparição tão banal por parte de Lady Gaga, a cena ganha pela prestação maravilhosa por parte de Kathy Bates, que relembra aos fãs o poder feminino subjacente a todas as séries de Ryan Murphy. Após toda esta onda de informações, Cricket grita a palavra “Croatoan” e consegue livrar-se do espírito de Thomasin.

O vidente presta-se a encontrar Flora pela modesta quantia de 25 mil dólares, provando mais uma vez o seu prestígio ao mencionar Emily. E quem é ela? A primeira filha de Lee, que morreu aos 4 anos de idade. A verdadeira Lee, protagonizada por Adina Porter, pede uma pausa durante as filmagens do documentário e aí temos o primeiro vislumbre do estúdio onde aparentemente tudo isto tem sido filmado.

Para além disso, ouvimos pela primeira vez a voz do entrevistador, que parece ser o veterano da série Cheyenne Jackson. Continuamos sem saber porque é que esta temporada decidiu seguir o formato de documentário e se isto terá algum impacto na história mais adiante.screen-shot-2016-09-22-at-3-16-19-pm-www-imagesplitter-net

Novamente na floresta, a busca por Flora parece continuar em vão e, pelo caminho, Matt desaparece. Shelby encontra-o no meio da árvores, a ter relações sexuais com, nada mais nada menos, a bruxa protagonizada por Lady Gaga. Matt jura a pés juntos não ter qualquer memória do sucedido mas Shelby vinga-se ao chamar a polícia e ordenando a detenção de Lee, graças aos vídeos de segurança da casa.

Críticas à parte, há uma teoria interessante que salta à vista após esta semana. Cada episódio até agora parece fazer alusão a uma temporada de American Horror Story: o primeiro fez referências claras à casa assombrada; as enfermeiras do segundo e as suas mentes distorcidas assemelham-se bastante às freiras do asilo; neste terceiro episódio, fomos prendados com bruxas e com uma personagem de Nova Orleães.

Tendo em conta que Murphy já confirmou uma reviravolta surpreendente no sexto episódio, é impossível negar que esta temporada é e continuará a ser uma autêntica montanha-russa.

NOTA: 8/10

Mais Artigos
Porto dos Milagres
‘Porto dos Milagres’ está de regresso à televisão portuguesa