Amadeo de Souza Cardoso foi um dos primeiros modernistas portugueses e um dos maiores impulsionadores do movimento em Portugal. Na preparação do centenário da sua morte (em 2018) e no rescaldo da exposição das suas obras no Grand Palais de Paris, os seus quadros serão adaptados a uma coleção de malas e bolsas.

A coleção-cápsula será composta por oito carteiras da autoria da empresa portuguesa âme moi. O “ok” final foi dado pela sobrinha-neta do pintor, Isabel Rebello Andrade. O nome, claro, não foi deixado ao acaso.

Chiado por Lucie remete para uma das grandes paixões do artista e uma das suas maiores musas. Lucie Pecceto era uma jovem da nobreza italiana pela qual o artista se apaixonou enquanto viveu em Paris.

Podes ver em baixo a coleção que já foi lançada. Por vir ficam seis carteiras. Lembramos que é uma edição limitada e que cada mala vai ter apenas 30 exemplares.