62-copia

Casulo #99: João Tamura e Por Assim Dizer

De todos os géneros musicais se faz o Casulo. Entra o pop, o rock, a eletrónica, os movimentos mais alternativos e os talentos mais recentes do panorama musical nacional e internacional. Todas as sextas feiras, o Espalha-Factos acolhe este canto dedicado à nova música.

A uma semana da edição número 100, o Casulo começa já as celebrações com um artigo dedicado exclusivamente ao talento nacional. São três propostas de novos artistas que representam culturalmente o nosso país. São eles João Tamura, o projeto Por Assim Dizer, e ainda um artista a ser revelado mais abaixo.

João Tamura

Fonte: Facebook.
Fonte: Facebook.

O primeiro artista desta semana vem de Lisboa. Aos 23 anos, João Tamura divide-se entre a música e a fotografia. No primeiro campo, João dedica-se ao rap em português. Os primeiros trabalhos datam de 2009, de acordo com a extensa lista de reportório na sua página do Bandcamp. Um dos projetos mais recentes, HOKKAIDO, conta com a colaboração do produtor Holly.

[bandcamp width=350 height=470 album=2099997594 size=large bgcol=ffffff linkcol=0687f5 tracklist=false]

Mais recentemente, João Tamura deu a conhecer o tema Terminus:

[bandcamp width=350 height=442 track=604177613 size=large bgcol=ffffff linkcol=0687f5 tracklist=false]

Por Assim Dizer

Fonte: Facebook.
Fonte: Facebook.

Agora do Porto chega-nos o projeto musical de André Nunes. O som de Por Assim Dizer deliza pelos campos do experimental, onde a guitarra que se aparenta ao rock se perde entre ecos e outros efeitos sonoros. André também começou a fazer-se ouvir a partir de 2009 e desde então já lançou vários projetos discográficos. O mais recente é o LP Superfoso, e soa da seguinte maneira:

[bandcamp width=350 height=470 album=411899842 size=large bgcol=ffffff linkcol=0687f5 tracklist=false]

Urso Bardo

Fonte: Facebook.
Fonte: Facebook.

É ao som de Urso Bardo que o Casulo volta para a capital. Por detrás deste projeto estão Ricardo Antunes na bateria, Ricardo Canelas no baixo, Filipe Palha e Tiago Pedroso nas guitarras. A sonoridade dos Urso Bardo dispensa voz, vai seguindo o seu curso de forma completamente instrumental. Este ano o grupo lançou o álbum de estreia, homónimo, que vale a pena ouvir.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Shawn Mendes
‘Shawn Mendes: In Wonder’. O artista por trás dos palcos e do mundo da fama