american-horror-story-season-6-bones

American Horror Story 6×01: a nova edição da casa assombrada

My Roanoke Nightmare: é este o tema oficial da tão aguardada sexta temporada de American Horror Story, cujo primeiro episódio estreou no canal FX no dia 14 de setembro. Depois de muita especulação, teasers falsos e secretismo em torno do elenco e da história, os fãs são prendados com um formato muito diferente daquilo a que foram habituados pela série.

O desaparecimento da tribo Roanoke foi mencionada na primeira temporada da série pela personagem Billie Dean Howard, interpretada por Sarah Paulson, uma das veteranas de AHS. A mesma atriz irá agora viver o pesadelo da tribo durante dez episódios, numa temporada marcada pela mistura entre o velho e o novo.

Somos apresentados ao casal Matt (Cuba Gooding Jr.) e Shelby (Sarah Paulson), que se decide mudar para uma casa de campo após o primeiro ser espancado nas ruas de Los Angeles e a segunda sofrer um aborto espontâneo. Depressa recebemos um sentimento de casa assombrada, como na primeira temporada da série, quando o casal começa a vivenciar fenómenos fora do comum: vozes, barulhos, figuras desconhecidas e até uma chuva de dentes humanos. Como Matt passa muito tempo fora em trabalho, decide chamar a sua irmã Lee (Angela Bessett) para fazer companhia à esposa.

Lee é daquelas personagens cativantes desde o primeiro segundo: divorciada, mal vê a filha e tem um problema de abuso de substâncias; ainda assim, aparece-nos com uma garra e uma atitude terra-aterra que só Bessett sabe trazer ao ecrã.american-horror-story-season-6-teasers2

A grande novidade desta temporada é mesmo a sua apresentação com o formato de documentário. A verdadeira Shelby é Lily Rabe, o verdadeiro Matt é Andre Holland e a verdadeira Lee é Adina Porter. À medida que o trio é entrevistado e relata os eventos na casa, estes são-nos mostrados em forma de flashback com o elenco primeiramente mencionado. Levanta-se a questão: para quê ter dois atores diferentes para uma só personagem? É um dos grandes mistérios que este primeiro episódio levantou.

O episódio não apresentou propriamente uma trama definida, simplesmente um conjunto de sustos e uma onda de suspense para nos introduzir ao ambiente da temporada. Perto do final, Shelby decide abandonar a casa e fugir, atropelando uma senhora idosa pelo caminho – mal lhe vemos o rosto, mas tudo indica ser Kathy Bates. A protagonista decide procurar a vítima, que fugiu para o meio da floresta, perdendo-se no meio das árvores e dando de caras com a famosa tribo Roanoke, que parece estar bem viva e em busca de vingança.

Embora um pouco parada e com um elenco ainda reduzida, a estreia da nova temporada de American Horror Story relembrou aos fãs aquilo que a série realmente é: um ser vivo que se renova constantemente, tanto em termos de tema como de formato. O elenco de luxo e a fidelidade às histórias de terror americanas marcam uma série que, a cada ano, prenda os fãs com uma nova viagem. Quer esta nova aventura seja melhor ou pior, é impossível negar que AHS mantém os fãs presos ao ecrã até ao último segundo e este episódio não foi exceção.

NOTA: 8/10

Mais Artigos
Big Brother
Big Brother passa a ocupar quatro horas por dia na grelha da TVI