As visitas de Caetano Veloso a Portugal são constantes, mas cada uma se torna única. Na noite de ontem, dia 7 de setembro, Veloso subiu ao palco do Coliseu dos Recreios e trouxe consigo Teresa Cristina, uma estrela da Música Popular Brasileira (MPB). Esta que foi a segunda atuação do artista na sua vinda a Lisboa – tendo dado concerto no dia anterios (data extra) – contou com casa cheia e público de várias idades. E se as temperaturas cá fora estavam altas, saímos de lá de coração ainda mais quente.

As expectativas altas dos presentes fizeram com que se ouvissem palmas e assobios ainda antes do concerto. Com a subida da cortina, a plateia demonstrou entusiasmo e Caetano Veloso sobe a palco apenas para apresentar Teresa Cristina.

img_3572

Teresa Cristina, de voz melodiosa e forte, que faz relembrar algumas artistas de renome de MPB, demonstrou-se calorosa. Com sonorinades calmas e um olhar doce, embalou a plateia. Cada tema foi apresentado com algumas piadas ou contando histórias da sua vida, relacionadas com os temas. Durante a sua atuação foi aplaudida como se da artista principal se tratasse.

A cantora, que dançava enquanto cantava, sendo bastante expressiva, referiu que é a primeira vez que vem a Portugal e acrescentou: “Vou embora daqui a três dias e já estou com saudades!” Houve ainda tempo para dedicar uma música a Lucinha Araújo, presente na sala, mãe do cantor e compositor brasileiro Cazuza, que faleceu em 1990. Teresa Cristina terminou a sua atuação com uma vénia demorada que foi correspondida com a plateia de pé rendida em aplausos. “Estamos muito felizes por estar fazendo este espetáculo”, disse a cantora.

Com a subida de Caetano Veloso a palco, o público ficou em apoteose. Ao ouvir gritos e aplausos, o artista desabafou: “Que beleza!”.

img_3659

A voz apaziguante a que estamos habituados foi acompanhada pelo seu ar calmo tocando o seu violão. Sozinho em palco e com uma serenidade constante, este foi um concerto intimista mesmo numa sala repleta. As pessoas presentes sussurraram todas as letras e dançaram com a cabeça ou abanando o pé, fazendo uma viagem no tempo com músicas que atravessam agora diversas gerações.

Os presentes pareciam conhecer cada letra, reagindo sempre de alguma forma ao ouvir as primeira estrofes de cada tema. Ao interpretar o tema “Love for Sale” à capela, de forma melodiosa e não se fazendo sentir a falta de qualquer instrumento, a admiração foi grande, tendo aumentado com a interpretação do tema “Libertação”, um fado originalmente cantado por Amália Rodrigues, tentando dar um sotaque lusitano. “Ontem tentei interpretar este tema e consegui, por isso vou faze-lo esta noite. Caso não consiga, me perdoem”, confessou. Foi um dos pontos altos do concerto, deixando todos os presentes surpreendidos, que aplaudiram de forma demorada no final. “É bonito demais. Esse fado é fo**!”, acrescentou o artista.

Temas como “o Leãozinho”, “Cucurrucucu Paloma”, “Sozinho” e “A Luz de Tieta” fizeram parte de um alinhamento que proporcionou uma noite mágica, no Coliseu dos Recreios.

No final, Caetano Veloso agradeceu e foi aplaudido de pé de forma estrondosa, ouvindo-se por cada fila e camarote pedidos para que cantasse mais alguns temas. O músico acedeu à vontade do público, voltando a subir a palco, desta vez acompanhado da sua convidada, Teresa Cristina para cantar os temas “Tigresa”, “Como 2 e 2”, “Desde que o Samba” e “Odara”.