O Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa realizou o Primeiro Grande Inquérito Sustentabilidade em Portugal, divulgado esta terça-feira, que averiguou os hábitos dos portugueses relativamente a um estilo de vida mais sustentável.

Segundo este inquérito, 45% dos portugueses considera estar bastante ou muito disposto a trocar o seu consumo de carne por proteínas vegetais como feijão ou grão. Ainda assim, a população portuguesa apresenta ainda uma fraca disposição para efetivamente aderir a estilos de vida mais sustentáveis, tendo 80% admitido não estar dispostos a consumir insetos.

Relativamente aos hábitos dos portugueses, quase metade da população aumentou a regularidade com que vai ao médico, passou a dormir pelo menos oito horas (43%), a vigiar o peso (41%) e a reduzir o consumo de álcool (17%).

Ainda que mais nas mulheres, a população em geral tem optado por uma alimentação e estilos de vida mais saudáveis, como o consumo de fruta e verduras, a redução dos salgados (41%) ou a preferência por produtos da época (20%).

O inquérito aborda ainda outras questões, nomeadamente as preocupações energéticas, o voluntariado e associativismo ou os problemas ambientais. Neste último caso, os incêndios florestais e o excesso de lixo revelam-se as maiores preocupações dos portugueses.

Podes consultar mais detalhes deste inquérito, realizado entre abril e maio a 1500 residentes em Portugal, aqui.