Pretty Little Liars chega ao final da primeira metade da sua sétima e última temporada, com o episódio The Darkest Knight, que estreou no canal Freeform no dia 30 de agosto. No meio de tantas tragédias, revelações e beijos inesperados, preciso de respirar bem fundo e puxar pela cabeça para ter a certeza que não me esqueço de nada. Em Portugal, as aventuras das Pequenas Mentirosas são exibidas no AXN White.

Começamos exatamente onde ficámos na semana passada. Hanna (Ashley Benson) mantém Noel (Brant Daugherty) refém, extraindo-lhe um pouco de sangue para realizar um teste de ADN. Enquanto isso, as restantes raparigas, acompanhadas por Caleb (Tyler Blackburn) e Mona (Janel Parrish), continuam às escuras relativamente à situação.

Estes dois últimos ficam encarregues de vigiar Jenna (Tammin Sursok) e deparam-se com a primeira surpresa da noite: Sydney (Chloe Bridges) está de volta e a fazer-se passar por Jenna.

Sabemos que um episódio vai ser bom quando vemos Mona de volta, embora ultimamente esta sirva somente para limpar os problemas das restantes raparigas, tendo pouca ou nenhuma história própria.

Assistir ao regresso de Sydney, ignorando o quão insignificante a personagem dela é, apenas confirma que Pretty Little Liars está a preparar terreno para uma despedida emocional e bombástica, agora que está oficialmente confirmada que esta é a última temporada da série.

Lê mais: Pretty Little Liars: sétima temporada é a últimaPretty Little Liars

Mona ajuda Hanna, conseguindo recuperar o equipamento USB com imagens incriminatórias de Noel e trazendo a amiga de volta para casa com uma desculpa perfeitamente sólida.

Neste espaço de tempo, temos dose dupla de más notícias: Noel conseguiu escapar da sua prisão e o teste de ADN confirma que ele não é o filho secreto de Mary Drake (Andrea Parker), o que significa que, muita provavelmente, também não é o famoso A.D. Isto não é novidade nenhuma, já que se ele fosse alguma dessas coisas, a série estaria a dar uma revelação ridiculamente óbvia.

Está na hora de alguns momentos íntimos entre os casais da série, mas nem tudo é um mar de rosas. Hanna e Caleb aproveitam o primeiro minuto a sós para confrontar os sentimentos que ainda nutrem um pelo outro e acabam por fazer amor. Eu sei que este é um dos casais favoritos do público, mas, na minha opinião, são uma fantasia exagerada de que o amor adolescente dura para sempre, tendo agora um reencontro apressado e altamente forçado. Adiante.

Segundo surpresa da noite: Alison (Sasha Pieterse) confessa a Emily (Shay Mitchell) que está grávida, revelando um lado vulnerável em ambas e fazendo que estas também se beijem.

São muitos os que acreditam que os óvulos desaparecidos de Emily foram colocados dentro de Alison enquanto esta estava inconsciente, criando a desculpa perfeita para as duas ficarem juntas e começarem uma família. Eu não me oponho a tal ideia, confesso.Pretty Little Liars

Agora as más notícias. Aria (Lucy Hale) descobre nas notícias que, afinal, Nicole (Rebecca Breeds) está viva, assistindo ao vivo à reunião entre esta e Ezra (Ian Harding), a qual inclui beijos e abraços desesperados. Este é o casal que há mais tempo dura na série, tendo lutado bastante para chegar onde chegaram: às portas do casamento. Nem Nicole nem ninguém tem o direito de entrar em palco e espalhar o caos.

Toby (Keegan Allen) decide abandonar a cidade de Rosewood com a sua esposa Yvonne (Kara Royster). Spencer (Troian Bellisario) é a primeira da ronda de despedidas, envolvendo também um beijo entre ambas. Spencer e Toby sempre tiveram uma espécie de amor que era sinónimo da bonança depois da tempestade. Na minha opinião, são aqueles que mais merecem ficar juntos.

Entramos agora no grande final. As cinco protagonistas recebem uma mensagem de A.D., atraindo-as para uma casa abandonada e exigindo o equipamento USB em troca da câmara de Hanna. A armadilha inclui Jenna na posse de uma pistola e Noel na posse de um machado, ambos prontos para a vingança.Pretty Little Liars

A luta inicia-se e, em poucos segundos, muito acontece: Noel morre decapitado, Spencer leva um tiro no peito e Mary Drake aparece para lutar contra Jenna. Como se isto não bastasse, os últimos minutos oferecem-nos um final explosivo: enquanto Spencer se está a esvair em sangue, Mary confessa que é ela a sua segunda filha.

Enquanto isso, Toby e Yvonne envolvem-se num acidente de carro, parecendo estar igualmente mortos. A.D. rapta Jenna e fecha o episódio, confirmando que nem ela nem Noel são, de fato, o inimigo.

Foram quarenta minutos recheados de informação, alguma dela previsível, mas a maioria composta por reviravoltas inteligentes que certamente alterarão os últimos dez episódios da série.

Agora que sabemos a origem de Spencer, resta explorar a relação desta com Mary e Charlotte e o que isto significa para os Hastings, a sua família adotiva.

Para além disso, de que forma é que a relação de Ezra e Aria será afetada pelo regresso de Nicole? E que impato terá a gravidez de Alison na sua vida e na sua relação com Emily? Será que Spencer e Toby conseguirão sobreviver às respetivas tragédias? E mais importante que tudo isto: quem é, de uma vez por todas, A.D.?

Pretty Little Liars estará de volta em abril de 2017 com os seus dez últimos episódios. São muitas as perguntas ainda por responder e pouco tempo para colocar todos os pontos nos i’s. Depois de sete temporadas atribuladas, sinto que a série está novamente a entrar nos eixos, abrindo caminho para uma despedida agridoce.

NOTA: 9/10