Mais uma semana, mais uma onde de acusações e descobertas em Pretty Little Liars, com a única diferença de que agora uma delas decidiu que não há tempo a perder. O novo episódio, intitulado The Wrath of Kahn, estreou no canal Freeform no dia 23 de agosto. Em Portugal, a série é transmitida no AXN White.

O episódio gira essencialmente em torno de Hanna (Ashley Benson) e na sua missão em reunir todas as provas possíveis contra Noel (Brant Daugherty), raptá-lo e cometer algum acto louco de vingança.

Quando descobre que Noel estava em posse do telemóvel de Sara (Dre Davis), não restam dúvidas de que foi ele que a matou e Hanna consegue atrair o inimigo para um bar, colocando droga na sua bebida. Noel, contudo, já sabe o que a casa gasta e não se deixa cair na armadilha, conseguindo até recuperar o telemóvel de Sara pelo caminho.

É um facto que todas as provas parecem apontar para Noel como sendo A.D. neste momento, mas esta é a jogada típica em Pretty Little Liars: incriminar alguém durante meia dúzia de episódios e depois esquecer que essa pessoa alguma vez existiu. Nós enquanto público já conhecemos os cantos à casa e custa ver que as próprias raparigas, depois de tudo o que já passaram, continuam a atirar-se de cabeça para dentro do poço.Pretty Little Liars

Enquanto isso, como é habitual, está na altura de dividir tarefas. Aria (Lucy Hale), em conjunto com Jason (Drew Van Acker), fica encarregue de investigar a fundo o caso do segundo filho (ou filha) de Mary Drake (Andrea Parker). Por falar nela, mais uma personagem que desapareceu do mapa há um par de episódios sem qualquer razão aparente.

Pouco ou nada se retirou desta expedição, excepto dois detalhes. Primeiramente, Aria e Jason estiveram, de fato, envolvidos no passado, com uma química altamente constrangedora e forçada. Em segundo lugar, o juíz que tratou do caso de adoção do segundo bebé de Mary Drake foi Steve Kahn, isto é, o pai de Noel. Mais um pormenor que pode parecer o fim do mundo, mas, certamente, de pouco ou nada valerá no panorama geral do caso.

Enquanto lida com o regresso de Paige (Lindsay Shaw) e com os segredos que tem de manter de Sabrina (Lulu Brud), Emily (Shay Mitchell) continua o mesmo bebé chorão de sempre.

Quando Spencer (Troian Bellisario) descobre que a antiga casa dos pais de Noel é o mesmo sítio onde Hanna esteve refém no início da temporada, as duas decidem unir-se e investigar o local, encontrando uma pen USB.

Pretty Little Liars

A pen contém imagens da estadia das raparigas na casa de bonecas, quando foram torturadas por Charlotte (Vanessa Ray). A novidade? As imagens mostram que Noel também esteve presente na cena e ajudou Charlotte nas suas artimanhas.

Claro que isto é de deitar o queixo ao chão, mas A.D. não se deixa ficar para trás e, no meio de uma tempestade, assalta a casa de Spencer e rouba a pen.

Enquanto Aria recebe uma mensagem de Ezra (Ian Harding) dizendo que a sua ex-namorada, Nicole, está efetivamente morta e ele se encontra de regresso a casa, Hanna surpreende Noel por trás e bate-lhe com um taco de basebol, deixando-o inconsciente e ligando o motor para o plano de vingança.

Colocando de lado o fato de Alison (Sasha Pieterse) nem ter aparecido durante dois segundos neste episódio de Pretty Little Liars, é seguro dizer que este foi maioritariamente feito de cenas “para ocupar tempo”, preparando o palco para o grande final da próxima semana, onde já está confirmado que uma das personagens principais não sairá viva.

As provas contra Noel continuam a acumular-se, mas eu já aprendi a não engolir tais acusações tão facilmente. Resta esperar para ver se a tragédia que se avizinha fará com que as raparigas abram os olhos e pensem duas vezes antes de cometer os erros do costume.

NOTA: 5/10