Próxima paragem: Toronto. Ao longo do ano de 2016, o cinema português tem tido lugar cativo no circuito internacional de festivais e a próxima viagem já está marcada, desta vez até ao outro lado do Atlântico. O Festival Internacional de Cinema de Toronto vai desenrolar-se entre os dias 8 e 18 de setembro e Portugal vai estar representado nas várias secções.

Depois da glória em Locarno com a conquista do Leopardo de Prata, João Pedro Rodrigues leva O Ornitólogo até ao Canadá e, com ele, um pedaço de Portugal. Filmado nas paisagens montanhosas e verdejantes do Douro e de Trás-os-Montes, o filme é uma coprodução entre Portugal, Espanha e Brasil, e segue as deambulações de Fernando (Paul Hamy) por florestas e cenários e bucólicos, com alguns desvios pelo território do fantástico abertos à interpretação.

Paulo Branco vai marcar presença enquanto produtor de Cosmos, última obra do realizador polaco Andrzej Zulawski , falecido em fevereiro deste ano. O filme é uma coprodução entre França e Portugal e do elenco fazem parte os portugueses Victoria Guerra, enquanto protagonista, Ricardo Pereira e António Simão, lado a lado com atores franceses como Sabine Azéma e Jean-François Balmer. Paulo Branco é ainda coprodutor do filme À Jamais, de Benoit Jacquot, e de Os Belos Dias de Aranjuez, realizado por Wim Wenders e inspirado numa obra de Peter Handke.

Rodrigo Areias assina também a coprodução de Auge Humano, realizado por Eduardo Williams e premiado em Locarno, com o Leopardo de Ouro na secção “Cineasta do Presente”.

No terreno das curtas, Gabriel Abrantes chega a Toronto com A Brief History of Princess X, uma história contada em 7 minutos, de uma escultura de bronze da autoria do artista romeno Constantin Brancusi que se transfigura e dilui em novas formas, numa demonstração de ousadia de um realizador que gosta de desafiar e surpreender. Na secção “Wavelengths”, a jovem Joana Pimenta apresenta-se com uma curta-metragem experimental que tem como ponto de partida o re-encontro num campo de aviação de duas pessoas há cinquenta anos afastadas.

Montra reconhecida do que de melhor se faz na sétima arte atualmente, a programação do Festival de Toronto incluirá este ano nomes tão sonantes como Terrence Mallick, Oliver Stone ou Pedro Almodóvar e estará naturalmente sob o olhar atento dos cinéfilos.