2393781060_be8983dd9a_z
Fonte: VisualHunt

Editora espanhola compra os direitos do Manuscrito Voynich

A editora espanhola Siloé, especialista na produção de fac-símile (cópia ou reprodução de letras ou gravuras) comprou os direitos de publicação do Manuscrito Voynich. Este é considerado o mais enigmático de sempre, uma vez que o seu conteúdo e ilustrações são até hoje impossíveis de decifrar.

Manuscrito Voynich (ou “livro que ninguém consegue ler”) foi presumivelmente escrito na Europa Central, no século XV. Nem a autoria nem o sistema de escrita em que foi redigido foram ainda apurados, embora tenha sido investido um esforço académico considerável na descodificação do seu significado.

São cerca de 200 páginas, perto de 200 mil caracteres e não parece existir pontuação nas frases, aparentemente organizadas da esquerda para a direita.

Em conjunto com o enigmático sistema de escrita, surgem ilustrações igualmente curiosas como desenhos botânicos de espécies raras ou desconhecidas de plantas; representações de nus femininos frequentemente imersos numa substância espessa; medalhões cosmológicos e o que parecem ser representações dos símbolos do zodíaco.

Com imensas teorias explicativas do manuscrito – desde que este guarda nas suas páginas o segredo para a juventude eterna ou até mesmo que não passa de um mero livro de remédios naturais, existe também quem defenda que não passa de um embuste, que não tem significado e que foi posteriormente escrito à data apontada, utilizando papel e técnicas antigas.

A editora insistiu durante dez anos até conseguir finalmente a licença de publicação.

Foram anunciadas precisamente 898 cópias do livro impossível, sendo que cada exemplar rondará os oito mil euros e estará disponível a partir de janeiro de 2018.

 

Mais Artigos
Lupin
‘Lupin’. Livros originais regressam aos mais vendidos com série na Netflix