Os números divulgados no relatório de atividades da ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) no ano passado indicam que os canais generalistas são os mais visados pelos espectadores.

Cerca de 32 por cento da atividade da ERC em 2015 refere-se a pronúncias sobre programas de televisão de todos os canais que operam em Portugal. De acordo com os dados do relatório anual de atividade, divulgado no início de agosto, chegaram àquele órgão regulador 405 participações relativas a serviços de programas televisivos durante todo o ano passado.

A RTP1 foi o canal mais visado pelos telespetadores durante o ano passado: 144 queixas referiram-se a programas transmitidos na televisão pública. Já a SIC foi o canal com menos participações (70), praticamente metade das da RTP1, enquanto que a TVI teve ao todo 131 queixas durante 2015.

O programa de debate Prós e Contras foi o que mais reparos mereceu por parte dos espetadores da RTP1, sobretudo no programa transmitido no dia 14 de setembro de 2015.

Prós e Contras motiva mais queixas

A composição do painel de convidados para o tema da justiça em Portugal foi o motivo que mais queixas gerou, para além de o diretor do Correio da Manhã e Miguel Sousa Tavares terem trocado acusações no ar que mereceram a atenção dos media. Das 70 queixas recebidas, 59 referiram-se apenas a este debate.

Na TVI, a quinta edição da Casa dos Segredos foi a campeã das reclamações (26), sendo a maior parte delas referentes ao teor do conteúdo transmitido e às horas em que tal foi feito. Quanto à SIC, a edição 2015 do Ídolos foi a que mais reparos mereceu por parte dos espetadores (14), sobretudo por causa do episódio de alegado bullying a um dos concorrentes.

No cabo o cenário foi mais pacífico. A SIC Notícias foi o canal com mais reparos seguida pela TVI24 e pela CMTV com 13, 12 e 10 queixas, respetivamente.

Ainda assim, os espetadores reclamaram menos do que em 2014. Nesse ano, deram entrada na ERC 830 participações, quase o dobro das que chegaram no ano passado. Na altura, SIC e RTP1 foram os canais mais visados, com 356 e 301 queixas, enquanto que a TVI se ficou pelas 143 reclamações.