Está prestes a começar a 69.ª edição do Festival de Cinema de Locarno. Realizado nesta cidade suíça desde 1946, este é um dos mais famosos festivais internacionais de cinema, destacando-se por possuir um dos maiores ecrãs do mundo para sessões ao ar livre e pelo seu principal prémio – o Pardo d’Oro (Leopardo de Ouro).

Numa programação longa e variada, o cinema português encontra-se representado como nunca antes no festival. São ao todo 14 as obras portuguesas (ou co-portuguesas) que estão distribuídas em diversas categorias, sejam elas competitivas ou não.

No Concorso Internazionale, principal categoria do Locarno International Film Festival, são três as longas-metragens com ligações nacionais que procuram ganhar o cobiçado Leopardo de Ouro. São elas: Correspondências, da realizadora Rita Azevedo Gomes; Jeunesse, uma co-produção luso-francesa do realizador Julien Samani; e O Ornitólogo, de João Pedro Rodrigues.

Já na categoria Pardo di Domani (concorso internacionale), que premeia as melhores curtas-metragens internacionais, concorrem quatro filmes portugueses: À Noite Fazem-se Amigos, de Rita Barbosa; An Aviation Field, de Joana Pimenta; Estilhaços, do realizador José Miguel Ribeiro; e Setembro, da realizadora Leonor Noivo.

Na categoria Fuori Concorso encontra-se nomeada a longa-metragem O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu, de João Botelho, enquanto que na secção Fuori Concorso: Shorts (dedicada apenas às curtas-metragens) serão apresentadas três películas que representam o nosso país, sendo elas: A Brief History of Princess X, do realizador Gabriel Abrantes; Longe, de José Oliveira; e The Hunchback, uma co-produção luso-francesa realizada por Ben Rivers e Gabriel Abrantes.

Por último, no que toca a categorias competitivas, temos a co-produção luso-argentina El auge del humano, do realizador Eduardo Williams, que se encontra nomeada para o Concorso Cineasti del presente.

Para além de todas estas obras cinematográficas vão ser ainda transmitidos durante o festival os filmes Comboio de Sal e Açúcar e Rio Corgo, sendo o primeiro realizado por Licínio Azevedo e o segundo por Maya Kosa e Sérgio da Costa, tratando-se assim esta película de uma co-produção luso-suíça.

O Festival de Cinema de Locarno realiza-se de 3 a 13 de agosto e, devido a esta grande presença portuguesa, é dos festivais de cinema a seguir com atenção.